Ver perfil

Dois dedos de prosa

Dois dedos de prosa
Dois dedos de prosa
Por Dra. Carla Vorsatz • Edição Nº3 • Ver na web
Olá, já estamos na terceira edição da nossa revisão semanal comentada de postagens das séries #SOStraduçãomédica, #PALAVRADODIA e Hoje tem #postediting e ainda estou experimentando apresentações e formatos que tornem mais agradável a sua leitura. O objetivo é manter vocês atualizados sobre o material que disponibilizo para tradutores, copyeditors, revisores, editores & simpatizantes.

#SOStraduçãomédica - revamped
Série com postagens diárias sobre armadilhas e dificuldades da tradução médica do inglês para o português brasileiro. As postagens ganharam comentários com terminologia relacionada e são destinadas a tradutores iniciantes ou profissionais, e a todos que trabalham com redação e revisão de textos médicos. A série está toda aqui, com mecanismo de busca disponível para facilitar a consulta.
Straight leg raise test :: XSTZ
A manobra de Lasègue com resultado positivo, quando unilateral, fecha o diagnóstico de radiculopatia. Em caso de suspeita de irritação meníngea, complementa as manobras de Kernig e Brudzinski para firmar o diagnóstico clínico de meningite.
Série Hoje tem #postediting
Nova série sobre pós-edição sugerindo soluções localizadas para a linguagem médica brasileira da tradução médica feita por MT do inglês para o português brasileiro. Pode ser encontrada toda aqui.
Esta semana uma das postagens mais discutidas foi a que faz referência ao termo “ataque”, no caso de panic attack traduzido como “crise de pânico”.
É comum traduzir attack como “crise” na medicina (crise de asma, crise epiléptica, crise anginosa, crise de hemicrania ou migrânea ou ainda migranosa, etc.)
Existem ainda outras traduções para attack na linguagem médica, como por exemplo heart attack (infarto agudo do miocárdio), phobia attack (episódio fóbico), coughing attack (acesso de tosse), transitory ischemic attack (acidente isquêmico transitório), etc.
Recebi um tuíte com a pergunta:
É preciso cautela ao considerar algo correto ou incorreto, usar os parâmetros adequados. Na fala leiga é perfeitamente correto, tanto o “ataque” como o “epilético”; já na linguagem médica não costumamos usar nem um nem outro: falamos de crise epiléptica, ou convulsão, inclusive como verbo (o paciente está convulsionando).
Fica a dica: quando o original disser attack desconfie que na linguagem médica provavelmente não será ataque.
Série #APALAVRADODIA
Série etimológica com o objetivo de familiarizar os tradutores médicos com prefixos, radicais e sufixos gregos e latinos usados na linguagem médica atual. Pode ser encontrada toda aqui.
Atualmente percebo um certo “modismo de plurais”, quase tudo é dito no plural. Um exemplo emblemático é “material” que parece ter virado irrevogavel e desnecessariamente “materiais”, como “materiais cirúrgicos”, por exemplo. “Conteúdo” também ganhou um inexplicável plural; infelizmente a lista é muito longa para enumerar aqui.
Ora, o Aulete nos diz no verbete material “conjunto de máquinas, objetos, ferramentas, instrumentos etc. que entra em um trabalho (material de construção)”. Se é um conjunto, é singular, não importa o número de elementos que o componha, confere?
O mesmo ocorre com arritmia, palpitação, etc. São fenômenos fisiológicos (ou fisiopatológicos) que independem do número de batimentos cardíacos ou da frequência cardíaca.
No que nos interessa aqui, a arritmia, trata-se de um conceito informando a inexistência do ritmo cardíaco fisiológico, ou seja, ritmo cardíaco regular em dois tempos.
Qualquer ritmo que fuja ao ritmo fisiológico enquadra-se no conceito de arritmia e não cabe o uso do plural.
Links úteis
Glossário das três séries
Atualizado em 18 de abril de 2021. Já está disponível em formato sdltb.
Grupo TRES - línguas portuguesas
O Grupo de Tradutores e Revisores Especializados em Saúde é um espaço de partilha e troca de ideias sobre as várias vertentes dos serviços linguísticos no domínio da saúde em língua portuguesa. São bem-vindos profissionais linguísticos especializados na área da saúde ou generalistas com interesse na área, profissionais do setor da saúde e todos os que tenham interesse em debater, aprender e contribuir de forma saudável neste contexto.
Grande abraço!
Carla Vorsatz
Curtiu essa edição?
Dra. Carla Vorsatz

Comentários semanais sobre assuntos relacionados com a tradução médica do inglês para o português, links para o glossário, dicas de leitura, material de referência para tradutores e contato do grupo sobre linguagem médica. Tudo gratuito.

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Dra. Carla Vorsatz via Revue.
XSTZ Medical Texts | Textos Médicos — Av. Pasteur 110/7o andar | Botafogo | CEP 22290-240 | Rio de Janeiro, RJ|