Ver perfil

Tempo pra contar: 50 pequenas grandes alegrias de uma vida pandêmica

Tempo pra contar
Tempo pra contar: 50 pequenas grandes alegrias de uma vida pandêmica
Por Camila Freire • Edição Nº3 • Ver na web
Uma mulher. Escrevendo. Seus problemas. E mudando a internet brasileira

1- Quando eu faço pipoca
e meu cachorro (o Senhor Animal Bartô) ouve o barulho. Ele pensa que é ração e vem correndo pra cozinha
2- Acompanhar vídeos de bichos que foram resgatados filhotinhos e debilitados mas hoje tão bem
3- Quando o porteiro interfona dizendo que tem encomenda e que ele vai colocar no elevador pra gente buscar no nosso andar. As portas abrindo pro nosso pacote deixam tudo mais dramático
4- Quando uma amiga publica um texto e eu sinto que assim a gente consegue ficar mais perto
5- Quando uma série que eu assistia em algum streaming sai do catálogo mas quando eu menos espero acaba voltando
6- Encontrar um conhecido na rua e reconhecer mesmo de máscara
7- Quando é dia de abóbora e/ou quiabo na marmita que a gente recebe
8- Quando a gente pega a coleira pra passear com o cachorro e enquanto ele fica super feliz e pulante eu faço a dublagem como se fosse ele dizendo “esse é o dia mais feliz da minha vida”
9- Fazer chá ouvindo um podcast de 10 minutos, fazer cuscuz ouvindo um de 20 e parar tudo o que eu tô fazendo pra relaxar ouvindo um de 40
10- Trocar lençóis e toalhas
11- Ver os cãezinhos da conta The Dogist
12- Quando eu faço spinning e de repente toca uma música que eu amo mas eu não me lembrava de ter colocado na lista
13- Ler uma entrada antiga de diário sobre um problema que um dia já foi imenso mas hoje é irrelevante
14- Acompanhar da janela o vôo de um único pássaro no céu
15- Quando dá 5 da tarde e a campainha da construção da esquina toca, um sinal de que o barulho daquele dia acabou
16- Contar pra minha irmã alguma coisa sobre a nossa família que pra mim era óbvia mas que por algum motivo ela não sabia
18- Acordar com crise de fibromialgia mas conseguir fazer a dor passar sem precisar tomar tramadol
18- O momento em que o tramadol bate e a dor melhora
19- Entregar kits com máscaras PFF2 e folheto explicativo e depois reparar em como ficam expressivos os olhos das pessoas que recebem
20- Abrir um livro de poesia e encontrar por acaso um poema que tem tudo a ver com o meu dia
21- Quando palavras ou frases em alemão aparecem espontaneamente na minha cabeça mesmo em dias que não são de estudo
22- O quanto ainda rende discussão aqui em casa se um evento importante na terceira temporada de Dark poderia ou não ter acontecido em um nanosegundo. Eu acho que sim, Lucas acha que não
23-A timeline do Twitter inteira fazendo memes sobre um mesmo assunto
24- Cantar junto com a máquina de lavar a musiquinha de encerramento do ciclo
25- Finalmente ler um livro que eu comprei há anos e descobrir que ele é bom
26- Tirar uma foto muito boa sem querer
27- Quando uma amiga me sugere livro, filme ou série que parece ter tudo a ver comigo e realmente tem
28- Entregar terra da minha composteira pra amigas e me sentir um tanto menos isolada
29-Fazer barulho de peido com o braço porque Bartozinho fica muito bravo com isso por algum motivo
30- Quando a Adriene da yoga apresenta ela mesma e o cachorro no começo de cada vídeo “Hi, welcome to Yoga with Adriene, I’m Adriene and this is Benji”
31- Ligar o climatizador e sentir que meu mau humor e dor de cabeça eram culpa do calor com tempo seco mesmo
32- Conseguir mandar finalmente uma caixa grande pelo correio
33- Usar o bot do Gado Decider e rir ao invés de entrar numa briga infrutífera com minion no Twitter
34- Reencontrar a minha fisioterapeuta e ver todo mundo usando máscara boa no consultório onde ela trabalha
35-Ver os vídeos de arrumar/limpar a casa do Clean my space e me sentir capaz de cuidar da casa mesmo com as minhas limitações
36-Reclamar de um problema publicamente e ouvir de várias pessoas que é mesmo um absurdo que me coloquem naquela situação
37-Escolher com antecedência a roupa que eu vou usar pra ir pra médica/fisioterapeuta
38- Conseguir me livrar de milhões de coisas que continuavam na minha casa mesmo sem ter função nenhuma
39- Usar uma PFF2 nova e perceber que ela vai ser a preferida dali em diante
40- Tocar no cabelo do meu pai depois de mais de um ano sem chegar perto dele, aproveitando que ele teve que ser transferido de casa de repouso
41- Quando passa o caminhão do lixo, porque os garis de BH são os mais animados do mundo
42- Maratonar Keeping up with the Kardashians
43- Começar a chorar e o Senhor Animal Bartô vir imediatamente lamber minhas lágrimas
44- Acender a vela mais cheirosa que eu tenho em casa, atualmente uma de cacau e café
45- Aproveitar uma saída necessária pro centro pra pegar um almoço ou lanche no meu café favorito e comer no carro
46- Completar essa lista num dia ruim e já me sentir melhor de ler os ítens anteriores
47- Publicar finalmente uma newsletter
48- Quando alguém responde a uma cartinha dessas
49- Lembrar de todas as pessoas que gostam de mim
50- Pensar que tudo isso vai passar e que assim como eu me reconstruí várias vezes com várias outras perdas e eu vou poder fazer isso de novo e de novo, porque é isso que homo sapiens sapiens fazem com o apoio do seu grupo.
Eu escrevi essa lista ao longo de muitos dias
Era pra ter 100 itens mas realmente não consegui, tive que espremer todo o suco do meu otimismo pra esses 50.
Corri pra terminar hoje porque eu estou num dia ruim, e eu sei que enviar isso vai me deixar pelo menos um pouco melhor (olha lá o número 47).
Saber que você tá por aí significa muito pra mim, e eu espero que eu consiga arrancar uns sorrisos seus também.
Um beijo grande
E vamos nos encontrar aqui outra vez
Ele quer lamber as suas lágrimas também
Ele quer lamber as suas lágrimas também
Curtiu essa edição?
Camila Freire

Uma newsletter sobre luto, doenças, família, sofrimento, redenção, bolo de chocolate e eu rindo de tudo isso. Com gifs.

Se você não quer mais receber essa newsletter, por favor cancele sua assinatura aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Camila Freire via Revue.
Belo Horizonte, (infelizmente) Brasil