REFRESCOS

Por paula gomes e mya pacioni

REFRESCOS - #19 Beleza

#19・
REFRESCOS
25

edições

Assine minha lista

By subscribing, you agree with Revue’s Termos de Uso and Política de Privacidade and understand that REFRESCOS will receive your email address.

REFRESCOS
REFRESCOS - #19 Beleza
Por paula gomes e mya pacioni • Edição Nº19 • Ver na web

ESTUDO DE CASO: BIBELÔ DE ANJINHO
quando eu era pequena, tinha uma tia que passou pela fase “bibelô de anjinho”. mas não foi uma fase pessoal, ela socializou esse momento da sua vida. todos os presentes que dava eram bibelôs de anjinho. gosto quando as pessoas impõem um certo senso estético àqueles que estão ao seu redor. demonstra paixão, intensidade e firmeza nos seus instintos. gostaria de ser mais assim, mas divago.
eu ganhei alguns anjinhos durante esse período, que se estendeu por uns belos anos. acredito que isso me habilite a traçar um panorama crítico sobre essas peças. e, para ninguém dizer que essa newsletter não é profissional, fiz uma arte no paint com as principais obras que serão analisadas.
anjinho 1: o anjinho dentro de um cenário enigmático. isso é uma fonte, um bomba de água… e o que é essa peça que ele está segurando? por que colocaram um anjinho pra trabalhar? ou seria apenas uma atividade que ele exerce por prazer? mas não o vejo muito comprometido. está com aquele olhar de peixe morto, de quem olha para o nada, atormentado por algum pensamento intrusivo. ou então está assistindo o humano que designaram para ele proteger e pensando: não tenho um minuto de paz pra fazer essa atividade angélico-enigmática e lá vai esse fdp fazer cagada de novo, proteger um imbecil desses…não é à toa que minha pressão tá do jeito que tá. depois ele acaba morrendo precocemente e fica feio pra mim.”
anjinho 2: dois anjinhos. sempre tive muitas dúvidas com esses. são amantes ou irmãos? existe uma semelhança física que nos induz a acreditar serem irmãos ou primos. mas por que estão tão perto um do outro e seminus? são aqueles anjinho que parecem bebês também, uma associação que acho contraproducente, porque eu não gostaria que um bebê me protegesse. se pudesse optar, escolheria um adulto. pensando mais a fundo na questão, (já que se trata de uma análise), a semelhança pode ser limitação técnica do artista, que fez dois anjinhos iguais, só mudou o cabelo e colocou uma coroinha na anja. mas isso implica em admitir também que houve um apagão cognitivo durante a feitura da peça, já que era só mudar a cor do cabelo de um deles e a associação inquietante com irmãos pelados não se formaria em nossas cabeças. conclusão: inconclusivo.
anjinho 3: o anjo entediado. esse pra mim é o pior. não é só com anjos. todo boneco que tem um olhar entediado é sofrimento para o dono. você olha ele lá, paradão, entediado, e já dá uma melancolia. procura limpar com assiduidade, conversa com ele, bota pra tomar um solzinho, tenta remediar, mas a condição de tédio e solidão é perene. quando ele enfim quebra de modo inconsertável, você pensa, aliviada “pelo menos ele descansou”.
bônus anjinho: o anjo tocando um instrumento musical. eu não tenho muito o que dizer sobre esses anjinhos, tendem a ser os melhores, a escolha mais acertada se você se encontrar em uma situação de ter que dar um anjinho pra alguém. geralmente não se parecem com bebês, não estão pelados e exercem uma função clara. minha única ressalva é que junta muito pó nas cordas da harpa ou no braço do violino, e esse pó vira sujeira que vira encardido e fica com um aspecto feio. sem falar que o braço do violino e as cordas da harpa quebram por qualquer quedinha, e então você fica se sentindo meio mal porque se o anjinho músico não consegue mais tocar seu instrumento, periga de cair em um espiral de sofrimento, abuso substâncias e pôquer online difícil de reverter.
Que beleza!
— Boa noite!
— Noite!
— Você vai em qual?
— Ah, aperta o 7 por favor.
— 7
— Obrigado!
— Magin…
— Falou!
— Bom descanso.
**
— Oi! Bom dia!
— Dia! 
— Descendo?
— Sim.
— Coincidência. De novo.
— Rs…
— Deixa te perguntar… Você que tá reformando?
— Sim. Compramos o apê ao lado e estamos fazendo ser um só. Trocando quase tudo. A gente tá até morando num airbnb enquanto isso.
— Ahhh… é, dá pra notar.
— Tiramos todas paredes, agora o piso.
— Pois é, quebra-quebra.
— Vamos botar tudo de ardósia.
— Que beleza.
— É bonito demais.
— Falou!
— Tchau.
**
— Segura, segura!
— Opa!
— Valeu!
— Chegando do trabalho?
— Trabalho de casa, fui pegar receita de melatonina. Difícil… Mas ainda bem que sextou. Você veio ver a sua reforma?
— Sim, tá ficando uma beleza. Mas o arquiteto cagou com uma parte no quarto e vamos ter que fazer de novo.
— De novo? 
— Sim, o piso. Ficou todo desnivelado. Mas vai ficar bonito demais. Depois passa lá que te mostro.
— Então vão quebrar de novo?
— Ah sim, precisa né. Pra ficar bonito mesmo. Vai mais uma semaninha acho.
— No quarto…
— Isso. 
— V0cês vão quebrar o chão do quarto por mais uma semana. Beleza.
— Você não tem ideia como eu tô ansioso. E poder voltar pra casa né, um saco ficar no airbnb.
— Ah sim. Eu bem que queria estar num airbnb também.
— Chegou. Bom descanso!
— Vou tentar. 
**
— …
— Tarde!
— Hum.
— Tá tudo bem? Desculpa, você parece mal. 
— Não. Tudo bem. Só preciso dormir.
— Se precisar de algo somos vizinhos, odeio essa coisa de São Paulo da gente se ver sempre e não ter intimidade… 
— Fica frio.
— Qualquer coisa só passar lá.
— A reforma tá terminando?
— A nossa reforma? Já acabou faz um tempo! Ficou uma beleza.
— Ué!
— Ficou tão bonito que o vizinho do lado empolgou na nossa e resolveu começar uma também.
— Mas que beleza. Outra reforma.
— Pois é. Eu tenho sorte de trabalhar fora, 7h ja saí, mas minha esposa fica de home office e disse que faz maior barulho.
— Pois é, eu sempre trabalhei de home office.
— Martelada pra burro, né.
— Sim. 
— Mas vai ser só um mês.
— …mais um mês.
— Não, eles começaram agora. Só um mês mesmo.
— A sua durou 6 meses. 
— Ah, mas foi bem maior né. E não estávamos aqui, a gente ficou num airbnb que era uma belezinha.
— Mas eu não.
— Ahh, dava pra ouvir lá de baixo?
uma dica
Inside Amy Schumer - Love Your Smile
Inside Amy Schumer - Love Your Smile
Nessa esquete da série Inside Amy Schumer (Comedy Central 2013-2016), um profissional do ramo dos sorrisos (nada menos do que o Laird, de Girls) ensina Amy a abrir a boca adequadamente para fotos para ficar mais bonita.
E a belezinha que ficou nosso adesivo exclusivo? Estamos na função de Refrescar a cidade de São Paulo (e em breve Campinas). Se você encontrar um desses por aí tira foto e marca a gente no Insta @RefrescosNews! =)
Curtiu essa edição?
paula gomes e mya pacioni

REFRESCOS é como uma coquinha gelada num dia quente. Pequenos textos como goles refrescantes na sua semana de caos.
Twitter: @myapacioni e @paulagomesn

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de paula gomes e mya pacioni via Revue.