Ver perfil

REFRESCOS - #12 Tecnologia

REFRESCOS
REFRESCOS - #12 Tecnologia
Por paula gomes e mya pacioni • Edição Nº13 • Ver na web

uma reunião
luiz: nosso próximo jogo pode ser um simulador de reunião: é em tempo real e você tem várias mini quests durante a reunião. perceber quando todo mundo tá olhando para o lado e dormir furtivamente; ser o primeiro a rir da piada do chefe; de repente pode abrir desafio relâmpago de conseguir pegar 10 cafezinhos em trinta segundos e empilhar na mesa. se o jogador não conseguir, precisa aceitar uma atribuição. se acumular 3 atribuições perde a fase.
 fernando, o chefe: alguém quer contribuir com essa ideia?
 rafael: e se tivesse que fazer escolhas durante a reunião, votar em coisas e tal, e, de acordo com as suas decisões, a reunião pode ser mais curta ou mais demorada?
 arthur: não sei, acho que daria muito trabalho fazer um negócio desse. acho que pode ser mais simples. uma fase, por exemplo, em que o jogador precisa ir desviando dos ângulos de visão de todo mundo enquanto anda pela sala, coletando itens que os colegas pediram emprestado pra ele e foram largando por aí. carregador de celular, blusa de frio, fone de ouvido.
 rafael: meio viajado demais. é só pedir de volta…
 arthur: NÃO É FÁCIL PEDIR VOLTA. É UMA SITUAÇÃO CHATA!
 andré: e se no meio da reunião tivesse uns eventos? entra um passarinho na sala, uma pessoa perdida… se o jogador conseguir matar primeiro ganha dinheiro pra poder comprar roupinha nova para o seu avatar.
 laura: vai matar a pessoa perdida?
 arthur: vai matar o passarinho?
 fernando, o chefe: vai ser family o jogo? o jogador pode ir empurrando eles pra fora e fechar a porta, a janela, pronto.
 laura: já sei. e se pra dar uma opinião precisasse ganhar um desafio de precisão? falar no momento certo, pra não ser interrop
 lucas: já sei! podia ter uma timeline com a duração das opiniões. e, pra conseguir falar, você precisa acertar seu marcador num ponto específico, um intervalo absurdamente pequeno entre o fim de uma opinião e o começo de outra!
 laura: é exatamente o que eu tinha dito. pra ser mais realista, se o seu avatar for mulher o intervalo é bem menor do que o do homem e você precisa acertar numa melhor de 3 senão vão roubar sua ideia.
 fernando, o chefe: hmm eu não vejo essa pegada tão realista assim no jogo. vejo mais uma estética cartoon…
 victor: e se na última fase o chefe levar toda a equipe..
 fernando, o chefe: o time.
 victor: o time para um escape room que é de terror, então tem umas salas escuras e a missão é usar os elementos do cenário pra ir matando todo mundo furtivamente, um por um, até sobrar só você?
 
*originalmente publicado no site Manual do Usuário: https://manualdousuario.net/reunioes-chatas-demais-o-jogo/
uma ideia inovadora
— Sejam bem vindes, obrigado pela atenção e oportunidade de nos ouvir nessa segunda feira ensolarada, GRANDE DIA para começar algo novo, não? 
clap clap clap clap
— Valeu valeu, eu sei que muitos de vocês esperam dessa apresentação outra como muitas que rolam por aí: slides forçados, uma ideia nada brilhante, umas palavras repetidas, mas estou aqui pra dizer que NÃO, hoje, neste palco, vocês terão a oportunidade de presenciar uma REVOLUÇÃO na forma de pensar geolocalização. 
clap clap clap clap
uhuu
“Vai Uæze!!
— Obrigado! Bom, estamos conectados com o dia a dia de transformações e constante produtividade de quem mora em centros urbanos e analisamos centenas de milhares de dados nos últimos trimestres para identificar os principais motivos que fazem as pessoas ainda se perderem nas cidades.
— E quem nunca se perdeu, não é mesmo? 
“HA HA HA HA” 
— Também com muita atenção aos detalhes pudemos cruzar estes dados a um perfil de pessoas que constantemente, frequentemente e repetidamente, por conta das incontáveis demandas e necessidades da vida moderna, se esquecem de coisas importantes e confiam apenas na tecnologia para se salvar em momentos assim. Se identificam?
“SIIIIM!!! HA HA HA”
“Eles são gênios!!”
— Pensando nisso e com toda essa informação privilegiada, desenhamos essa cena corriqueira, imaginem só:
As luzes dimerizam e o telão começa a passar um filme 
— Você trabalhou em home office por 1 ano e meio, comendo delivery, indo a reuniões online, assistindo lives e séries, e agora que está vacinado (e com máscara) “HA HA HA” resolve voltar ao escritório ou visitar um outro amigo. 
— Marca um jantar em um restaurante que não conhece do outro lado da cidade para se aventurar, e ao entrar no carro percebe que não está com o seu carregador de celular, porque agora ele era usado apenas na sua mesa e ao lado da cama. 
— A bateria está acabando e você confia no gps pra te mandar pelo melhor caminho sem pegar trânsito, você está atrasado, e ele acaba te mandando pra algumas quebradas estranhas. 
— Você começa a ficar nervoso, 1% de bateria e logo vai acabar, e quando você vira uma rua errada, escura e perigosa, o celular começa a recalcular rota, consumindo mais da sua bateria e PUF
Apagam todas as luzes. 
“OH NÃO”
— O que você faria? Pedir ajuda a um desconhecido e ser assaltado? Rodar a esmo podendo ir parar muito mais longe, acabar combustível e morrer?
“Nossa, que perigo”
— Amigos, colegas, essa cena acontece segundo nossos dados por volta de 37% das viagens de carro de nossos usuários. Destes, 80% não conseguem encontrar uma forma segura de sair dessa situação sem gastar um tanque de gasolina, que hoje vale um pouco mais que o preço do próprio carro.
UAU
— Aliás, consideramos um percentual de margem de erro pelos respondentes homens da pesquisa que não admitem que se perderam.
“HA HA HA”
— Apenas uma empresa disruptiva como a nossa, que investe bilhões de dólares em pesquisa, seria capaz de apresentar uma solução a este problema que, além de segura, confiável, reciclável, de energia renovável e sem plástico, é o que chamamos de O FUTURO DO GPS.
clap clap clap clap
Luz dimeriza e aparece no telão um produto redondo com pequenos traçados e uma letra N.
— Nossos especialistas em design escandinavo desenvolveram em formato ergonômico o primeiro GPS 100% offline. Desenvolvido em material inovador*, este dispositivo, amigos, tem a função ÚNICA de apontar SEMPRE para o mesmo lugar, que chamamos de N, em homenagem ao nosso país de origem e local de nossa sede, a Noruega.
UAAAAAU
— Não importa se você virou para a direita, para a esquerda, qual rotatória te atrapalhou. Se você não sabe onde está basta seguir a seta indicada e você em breve encontrará uma avenida ou local seguro. Você não rodará em círculos nunca mais! E se dedicar empenho, quem sabe ainda chega na nossa sede gelada.
“Meu deus que genial”
Luzes de plateia acendem, começa a subir gradualmente a trilha “Viva La Vida” de Coldplay.
— …e lembrem, não precisa carregar e nem conectar, ele foi desenvolvido especialmente com uma tecnologia secreta (não vamos entregar o ouro né RISOS) que garante que SEMPRE vai apontar para o nosso N, e está sendo lançado HOJE, em primeira mão para vocês, por 699USD.
“Muito barato!!”
”Como eles fazem isso??”
— É O FUTURO DA LOCALIZAÇÃO. Nunca mais se perca, nós encontramos a solução para você!!
-APLAUSOS EM PÉ- 
*Patente ainda em processo legal de aquisição.
uma dica
O falso documentário Why cybraceros? (Alex Rivera, 1997). Um revolucionário programa do governo dos Estados Unidos permite que mexicanos trabalhem em lavouras estadunidenses de forma remota, operando robôs de suas próprias casas, lááaa no México. Assim, o acolhedor cidadão norte-americano pode manter a comodidade da mão de obra barata dos mexicanos sem o inconveniente de ter que conviver com eles.
Curtiu essa edição?
paula gomes e mya pacioni

REFRESCOS é como uma coquinha gelada num dia quente. Pequenos textos como goles refrescantes na sua semana de caos.
Twitter: @myapacioni e @paulagomesn

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de paula gomes e mya pacioni via Revue.