View profile

coisas estranhas # - 89

influenciados, mudei a newsletter de lugar
coisas estranhas # - 89

Leituras
vcs gostam de putaria né seus arrombadinho. então toma esse texto sobre o futuro da educação sexual, pra ver se vcs aprendem alguma coisa. tem umas minas no youtube dando uma moral para aqueles jovens que cresceram sob educação de abstinência na escola e em casa, mas com pornografia online irrestrita. as gurus do sexo na internet oferecem uma terceira opção: acesso a outros jovens que se sentem à vontade para falar de sexo. os vídeos da Laci Green são ótimos. The Sex-Ed Queens of YouTube Don’t Need a Ph.D.
puta textão sinistro sobre um hacker que virou especialista em segurança, narrando a ascensão da darknet, aquele cantinho singelo da internet onde armas, drogas e informações são compradas, vendidas e roubadas. tem um esquema chinês de invasão que utiliza como base 200 milhões de computadores. inflitrações em grandes redes podem ativar até armas nucleares, em caso de um cyber-guerra total. Os ciber-ataques constituem um componente ativo de quase todas as batalhas militares atuais. bizarro. Welcome to the Dark Net
Após o fim da segunda guerra, tanto os aliados ocidentais quanto os soviéticos tentaram recrutar cientistas alemães para seus próprios propósitos. O governo britânico aprisionou dez físicos alemães na Inglaterra entre julho de 1945 e janeiro de 1946. Os britânicos gravaram as conversas entre eles em um esforço para aprender mais sobre os programas nucleares alemães e suas descobertas. Esta transcrição foi feita quando os cientistas alemães souberam pela primeira vez do bombardeio de Hiroshima. Esse registro é interessantíssimo porque trata-se de homens altamente inteligentes (Heinseberg, Otto Hahn, Weizsacker) com poucas ilusões sobre o poder. Parece tudo fake, eles conversam entre si como se fossem leigos, tentam passar a ideia de que tentaram sabotar o projeto a todo custo, provavelmente porque sabiam que estavam sendo gravados e queriam fugir da execução. Ou então naquela altura já tinham ligado o foda-se mesmo. 
É fascinante como os cientistas parecem essa turminha de fandom e spoiler que tenta descobrir o que vai acontecer no próximo capítulo da sua série favorita. Toneladas de hipóteses que cada um tenta fazer sentido com a limitada informação que possuem no momento, mas olhando em retrospecto depois que o capítulo acaba a maior parte está boçalmente equivocada.
Eu não sou aficcionado pelo manhattan project nem bombas nucleares (somente por mushroom clouds), mas fico pensando como teria sido muito mais fácil aprender física e química na escola apenas estudando como fusão/fissão nuclear funcionam.
Tem um livrinho excelente e conciso que dá de mil em qualquer livro didático de história, química e física: Trinity, a história em quadrinhos da primeira bomba atômica. Leiam e comprem pros seus filhos que odeiam hard sciences. Talvez melhore.
Eu já havia indicado também a segunda melhor série da safra de séries ruins dos últimos anos, Manhattan, que infelizmente foi descontinuada depois de duas temporadas. A história não é completamente fiel ao Manhattan Project original, mas tem Oppenheimer, tem Niels Bohr e tem duas equipes trabalhando em regime de semi-competição entre o design da bomba de implosão e a bomba de fissão de plutônio. Manhattan é menos sobre a bomba e mais sobre a vida das pessoas envolvidas no que foi considerada a produção mais intensa de conhecimento científico que já se viu. Recomendadíssimo.
TV
saiu por esses dias os trailers do Ghost in the Shell e todas chora. fora as treta da escalação da ScarJo como protagonista ser um caso clássico de whitewashing, Ghost in the Shell é pra mim um dos melhores filmes de todos os tempos e de longe a melhor perspectiva contemporânea sobre um futuro próximo envolvendo tecnologia e internet (embora na treta aí de cima o japa vai defender que a perspectiva é essencialmente japonesa, e não universal). A história se passa em 2029 e lida com conceitos de identidade, a onipresença da tecnologia e seus usos, e as implicações políticas e sociais de uma sociedade tecnologicamente avançada. Black Mirror tenta seguir a mesma linha, mas eu acho que o GITS apresenta a crítica cultural em um tom muito mais forte (ou seja, com final menos feliz). Ghost in the Shell, over two decades old, remains our most challenging film about technology
Música
não sei que fim levou o Mc Beiblade, mas fica aqui nossa homenagem
momento vergonha alheia: leo stronda, “presidente do clube anabolics crew” lançou um som na vibe rock sarado pra quem tem mais de 45 de braço
confesso que adoro essa música do B5, o teenage funclub brasileiro. quem nunca
um bolinho pra festinha de aniversário daquele seu amigo hipster
tem esse longform sobre um pesquisador que se infiltrou no fenômeno relativamente recente do drill rap, uma versão low-fi do gangsta rap de chicago. tem uma lista com os pancadão no spotify, curti
Lifehacks
não há qualquer justificativa pra alguém ainda ter uma conta no yahoo. agora que eles comprovadamente invadem as contas dos usuários, menos ainda. vai lá, deleta sua conta. o problema é se, como eu, vc tem bazilhões de fotos no flickr.
essa coisa de ficar mudando de plataforma é um saco. myspace, depois orkut, depois twitter, depois facebook, depois newsletter. blogger, depois wordpress, depois medium. fotolog, depois flickr, depois icloud, depois instagram, depois snapchat, depois google photos. saco, saco.
eu não vou dar dicas porque simplesmente não sei mais o que fazer com as minhas fotos. só resta uma coisa a fazer: paranóia
Links
leitura labial, ri pra caralho dessa porra 
rindo pra caralho com os vídeos desse macho. talento e criatividade, ou vc tem ou vc não tem. eu não tenho
pokemongo totalmente fora do controle
olha só esses retardados se divertindo
quero mandar umas trilhas nesse naipe 
não basta fazer uma brasa, tem que ser artista
depois da guerra do vietnã, aviões cheios de bebês voaram pros eua. bizarro
vlw amigxs
vlw amigxs
Did you enjoy this issue?
influenciados, mudei a newsletter de lugar

novo endereço:
moreno.substack.com
assinem lá. abs

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here
Powered by Revue