View profile

coisas estranhas # - 73

la la land é um filme fascista
moreno [newsletter]
coisas estranhas # - 73
By moreno [newsletter] • Issue #28 • View online
la la land é um filme fascista

La La Land
de tempos em tempos os americanos se esforçam pra refazer o Singin’ in the Rain, que pra mim é o filme hollywoodiano perfeito. La La Land é essa busca pelo filme flawless, com produção incrível, fotografia decente e tema do self made man. Eu curti. 
Recomendo, mas duas ressalvas. Uma praquele tipo de plot twist no final, uma coisa meio Fitzgerald/Fincher no benjamin button “se eu não tivesse atravessado a rua naquele instante, ou se não tivesse chovido naquele dia, ou se eu tivesse acordado 5 minutos mais cedo”, que é uma reflexão constante dos inseguros. Sem neuras, “Our lives are defined by opportunities; even the ones we miss.” Como a grama é sempre mais verde do outro lado, eu acho que esse tipo de visão alternativa no cinema abusa muito dos enredos de 2 horas. Gosto mais de outros filmes sobre oportunidades perdidas: o Love Affair (melhor casal, Warren Beatty e Annette Bening) e o Family Man (melhor filme de natal categoria Nicholas Cage).
A outra ressalva é que La La Land é obviamente um filme fascista. A minha rejeição é somente sobre a conexão da realidade com a alegoria do sonho americano, mas tem outras análises sobre como o filme no contexto atual é ainda mais triste: An act of destructive naïveté in a historical moment requiring depth, clarity, and refined thought (leiam os tweets de baixo pra cima porque são fodas) e La La Land and its lineage of escapism during rotten times.
Na contramão eu vi o Moonlight e gostei pra caramba também. Filmes de minoria geram uma empatia enorme, quando tem minorias multiplicadas então, nem se fala. É triste e bonito. O casting é incrível, não tem nenhum dos atores principais que não rouba a cena quando aparece. Não acho que nenhum dos dois filmes sejam dignos de oscar (como uma representação do melhor do cinema em um dado ano), mas acho difícil que Moonlight consiga bater La La Land na cerimônia. 
Não vi Manchester by the Sea e Paterson ainda, mas se a safra for essa, La La Land vai dominar. Finalmente vi Arrival e achei uma merda, nem vou comentar. Já tinha falado do Hell or High Water, é recomendável, mas nada de mais. American Honey é um retrato interessante, podia pegar a linha do Tangerine no ano retrasado, mas não. Ficou longo demais, meio chato. Um que passou batido nas listas de fim de ano mas que eu achei ótimo é o Capitão Fantástico.
Trump na UERJ
parece que rolou uma agressão a um cara do alt-right durante os protestos do inauguration day que levantou a discussão de se é certo ou errado bater em nazistas. Dialogue is for reasonable people acting in good faith, o que me lembra um antigo professor de lógica que dizia que se dois indivíduos esgotassem seus argumentos deveriam sim sair na porrada.
Embracing a norm that punching Nazis is acceptable; Nazi Gets Punched In The Face, Internet Celebrates; Attack on Alt-Right Leader Has Internet Asking: Is It O.K. to Punch a Nazi?; Neo-Nazi Richard Spencer Got Punched—You Can Thank the Black Bloc.
o Brasil é o interior do Pará mais do que nós aqui, mas quanto ao Trump, só continuo achando que vai ser uma oportunidade perdida não aprender com os erros dos colegas e insistir em votar nos caras errados. Não que eu acredite mais em democracia representativa, mas não acho que protestos em massa DEPOIS que o cara já foi eleito surta qualquer efeito. President Trump’s first term
tendo isso em mente, a postura esperada é o do constante policiamento e denúncia. tem um artigo interessante sobre o que os designers podem propor dentro da perspectiva americana dos próximos anos. O que resulta em projetos como o TrackTrump, que monitora todas as promessas de campanha ao longo dos 100 primeiros dias de mandato. Nessa linha, nunca se esqueçam do Plano Temer, que é o cheklist do golpe e ainda tá super valendo.
não podia deixar de compilar alguns cartazes do #WomensMarch porque sim
Links
quem não viu esse clipe/não-clipe maravilhoso do young thug para o que estiver fazendo AGORA e assista
tattoo minimal TIE fighter
fenômenos dos círculos de gelo, obrigado deus pela natureza
essas músicas atuais versão anos 80 ficaram demais
como ler koreano em cinco minutos, difícil pá porra
que maneiro esse airbag para avalanches
ciao vlw
ciao vlw
Did you enjoy this issue?
moreno [newsletter]

quando faço 3 gols peço chatuba de mesquita

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here
Powered by Revue