View profile

coisas estranhas # - 61

bitcoin is dead
influenciados, mudei a newsletter de lugar
coisas estranhas # - 61
bitcoin is dead

mony, mony, mony
essa criança aí de cima adentrando o bueiro da felicidade era eu alguns meses atrás. mas acordei esse ano me sentindo meio estado mínimo, meio crossfit, então decidi organizar as finanças (que eram todos os 728 reais que eu tinha na conta) e investir. afinal, como bom especulador o lance é mamar na teta do governo que cobra juros do proletário pra financiar o grande capital internacional. ou talvez eu tenha acordado com um sentimento metade niilismo, metade hedonismo da derrota, pensando na minha aposentadoria integral no ano de 2143
1. resumo da minha histórica greve geral de 2017
2. make temer fuck a pig, black mirror S01E01
5. How Meme Culture Is Getting Teens into Marxism
verdade é que o bitcoin bateu todos os recordes de valorização essa semana, o que faz cair lágrimas de ódio dos meus olhos por ter vendido meus estoques na hora errada
pra quem não sabe bitcoin é sistema de pirâmide, daqueles clássicos que beneficiam quem entrou primeiro, pra fuder quem entrou depois. por isso estou aqui tentando convence-los a entrar, pra ver se eu faturo uns trocados em cima da tragédia financeira de vcs
hackativistas vão pregar que é a moeda do futuro, criptografada, descentralizada, mas a real é que ela só serve pra sonegar impostos, especulação financeira, comprar drogas ilícitas, contratar putas e matadores de aluguel. gostamos
achem o que quiserem achar, mas eu fiquei sinceramente impressionado com o bitcoin como conceito e aplicação, especialmente depois de ter de fato me emputecido com o sistema financeiro tradicional
tudo que vcs precisam saber sobre bitcoin:
o aspecto mais relevante seria a razão de surgimento do bitcoin, que ninguém consegue explicar direito, mas que tem muito a ver com a) não confiar no governo (qualquer um, mais o fisco), bem como b) a falta de privacidade em, bem, mercados privados (nossos dados gerenciados por Visa, bancos, etc) e c) a possibilidade de um mercado com valor descentralizado, que não é regido pela lógica do “grande capital internacional”
não vou explicar em detalhes as diversas discussões que permeiam o bitcoin (segwit, dump, mtgox, mineração, altcoins, etc) ou blockchain - eu particularmente sempre penso no blockchain no brasil como a possibilidade real de eliminar os cartórios. se existe uma rede onde a comunidade emite e garante a validade de qualquer certificado, os cartórios perdem a função. que maravilha seria - mas segue algumas dicas infalíveis de como ter um ataque cardíaco com bitcoin:

BITCOIN
comece pequeno, pra ir aprendendo a brincar. faça conta na foxbit, compre 1,5 bitcoin (o valor atual da unidade é de ~R$4900. talvez seja até demais pra começar dada a instabilidade e volatilidade, mas só pra arredondar os valores). deixa esse 1 lá e esquece, saca no final do ano e vai pra disney
pega o 0.5 que sobrou e transfere pra poloniex. compra outras cripto (ethereum, ripple, dash, as que tiverem maior volume de trading, por segurança). compra, hold ou trade, ou então ative o lending bot. tudo isso que eu falei e soou inteligível é facilmente explicado em milhões de vídeos no youtube
o problema de trading no brasil é que o preço é atrelado ao dólar e ao yuan. ou seja, se o dólar cai, o valor do bitcoin vai junto. e as exchanges daqui operam só com bitcoin mesmo, quase não tem oferta de outras moedas (vejam a diversidade de altcoins).
quase todo mundo no brasil usa a poloniex pra comprar outras moedas, mas de qualquer forma vc teria que ter os bitcoins antes pra entrar lá (ou seja, teria que comprar o primeiro lote em uma exchange brasileira ou com algum conhecido p2p). quem é nível avançado faz direto na OKcoin e outras exchanges chinesas.
[lista de exchanges e empresas: bitcoinity, lista wikipedia]
como teve problemas com as exchanges no passado (queda do gráfico por conta de hacks, tentativas de fork e etc), todo mundo fica com medo de deixar a grana em custódia. a saída é manter os bitcoin em wallets (eu tenho uma conta no mycelium, mas nem uso. tem opção de cold wallets tb, que em tese são as únicas realmente seguras). as exchanges ganham dinheiro cobrando taxas de trading e saque. como não opero com volume muito grande, não faz muito sentido pra mim ficar sacando e depositando, transferindo pro wallet e de volta pra exchange. é um risco assumido.
a volatilidade é enorme, então a estratégia é a de comprar na baixa e vender na alta, normal. e fazer o hold, segurar o volume maior dos bitcoins na expectativa que se valorize no médio-longo prazo. num dia normal a variação entre alta e baixa é de mais ou menos R$100 no valor do bitcoin. se vc tem 10 bitcoins (que daria hoje ~14 mil dólares, o preço de um carro popular zero) operando nas melhores condições de alta e baixa, dólar ajudando, o que é difícil pra caralho, vc ganharia 1400 reais. *em um único dia. lembrando minha gente que a poupança rendeu 8% *ao longo de um ano inteiro em 2016, fora a inflação. o bitcoin ano passado rendeu mais de 80%, foi o melhor investimento no mundo. quem minerou/comprou em 2013 hoje tá zilionário [tem a impagável história do doido que começou a pesquisar bitcoin pra sua tese de doutorado, comprou 27 dólares da moeda e esqueceu. lembrou 4 anos depois, e com a valorização ele tinha na carteira quase 1 milhão de dinheiros]
outra coisa boa é que não tem imposto de renda, porque as exchanges não passam informações pra receita, ainda. mas não sei como fica quando vc decidir sacar um volume grande pra conta do banco. a expectativa pro futuro é que os serviços passem a aceitar pagamentos em bitcoin (hotel, posto de gasolina, passagens aéreas, etc), daí a receita não teria como rastrear nada, porque a grana só ficaria na wallet e não na conta do banco.
[cartões pré-pagos com bitcoin e cartões virtuais: Shakepay, Privacy, Xapo, LeuPay, advcash, bitpay]; [pague boletos no brasil com bitcoin]
trading com bitcoin é bem simples até, é mais fácil que bolsa. basta olhar os gráficos antes de dormir (que é quando as exchanges na china tão operando full) e olhar quando acordar (quando fechou o dia lá). se tiver alguma coisa muito diferente, pra cima e pra baixo, deixa as ordens lançadas aqui, porque 90% dos casos o reflexo é idêntico.
você pode lançar umas ordens de centavos tanto pra ser avisado de subida ou queda. daí quando vc receber o aviso de executado, você entra no home broker e avalia se vale a pena comprar e vender em maior volume. o aplicativo que eu uso pra receber os alertas é o bitcoin ticker
bitcoin é tenso, mas tá saindo melhor que renda fixa. poupança nem se fala. poupança é investimento de empregada doméstica (é o pobre de direita como reflexo direto do “grande capital internacional”), os bancos só querem me fuder, o governo e a taxa SELIC idem, eu vou trabalhar até morrer antes de me aposentar, não tenho dinheiro nem pra almoçar quanto mais pra casa própria, então vcs precisam estudar isso tudo aí. só não acreditem em NADA do que eu escrevo aqui, pra não cobrarem depois, mas vou largar alguns links aqui que talvez ajudem a organizar as finanças:

RENDA FIXA
amigo leitor dessa newslettinha, vc tem conta no BB, Caixa, Itaú, Bradesco, Santander? vc pode fazer pelo seu banco os investimentos principais. mas eles cobram taxas (as vezes irrisórias, mas cobram). ou vc pode fazer por uma corretora (tem várias, cadastradas no tesouro inclusive. isso tudo tem na internet). embora os fundos de ações tenham subido pra caralho depois que a dilma saiu, como a gente não tem saco de ficar fazendo negociação diária e acompanhando, o melhor é ter investimento em renda fixa. CDB é o mais manjado, todo mundo tem. veja a corretora/banco que for te dar maior retorno com base no CDI (tem quem pague entre 105-112% do CDI. O CDI atual é 12%. ou seja, o teu lucro num ano é esse percentual de bônus sobre o rendimento do CDI). LCI não rende tanto quanto CDB mas é isento de IR. LCA é bom e isento do IR mas acho que é só pra investimentos acima de 100k, a confirmar. tesouro vale a pena se você não resgatar a grana antes do vencimento (os vencimentos mais próximos são 2019. e vai até 2050). 
pós-fixados: quanto maior o DI/Selic, maior a remuneração. Tesouro Selic (LFT), CDBs, LCIs e LCAs, são esses que costumam pagar um percentual da taxa DI acumulada até a data de vencimento do papel. papéis públicos pós-fixados oferecem risco zero de prejuízo quando resgatados antes do vencimento. bom pra ser resgatado em caso de emergência, quem precisar da grana de última hora
prefixados e atrelados à inflação: tendem a se valorizar quando a expectativa é de queda no DI/Selic até sua data de vencimento. Lema: jamais vender antes do vencimento. Mais indicados em momentos de menos instabilidade, em que as taxas de inflação e de juros estão baixas. aplicar em papéis prefixados só vale a pena para quem acredita que o corte da Selic será mais profundo
selic/copom: quanto mais a inflação tende a subir, mais o BC aumenta os juros. quanto mais altos os juros, mais atraentes se tornam ativos atrelados à taxa Selic. a queda de juros pode diminuir um pouco o rendimento de títulos pós-fixados ligados ao CDI e Selic. em um cenário de queda da Selic, especialistas recomendam que você aplique em títulos prefixados. queda dos juros = valorização dos títulos como Tesouro IPCA (NTN-B), Debêntures e Fundos Imobiliários. confiança em Alta, Juros em Baixa = NTN-B em alta
resumo: em um cenário de queda dos juros, os melhores investimentos são os prefixados ou aqueles que tem uma parcela de sua rentabilidade prefixada. NTN-B’s, Debêntures e FIIs pra resgater em não menos que 2 anos. O pós-fixado (que acompanha os juros da Selic), embora não ofereça a melhor rentabilidade, é necessário para fazer frente a uma eventual necessidade de liquidez
Outro tipo de aplicação que tende a se valorizar com a queda de juros é o fundo de investimento imobiliário (FII). a Bolsa de Valores tb tende a ficar mais atraente com a Selic menor, especialmente para quem está disposto a aplicar por mais de três anos
carteira diversificada: 25% do patrimônio em títulos do Tesouro indexados à inflação (Tesouro IPCA, antiga NTN-B), com prazos mais longos; outros 15%, em títulos prefixados com vencimento a partir de 2021; 20% podem ficar em fundos multimercados, que têm maior liberdade de alocação de recursos e que reagem mais rapidamente a mudanças na economia; 10% podem ser aplicados em Bolsa, mas sempre por meio de fundos de ações; os 30% restantes devem ir para aplicações pós-fixadas.

TESOURO
TESOURO SELIC (LFT pós fixado): pra quem pensa em usar o dinheiro investido nos próximos meses e quer algo que renda mais que a poupança. *curto prazo
TESOURO (LTN pré fixado): pra quem quer segurança, rentabilidade garantida e tem planos de médio e longo prazo (acima de 3 anos) *médio prazo
TESOURO IPCA (NTN B) – Pra quem deseja acumular patrimônio num prazo longo, tendo uma rentabilidade acima da inflação *longo prazo

APPs
pra ajudar nas planilhas de gastos e pagamentos de contas

BANCOS E CARTÕES DIGITAIS 
pra fugir do BB, Itaú e afins

CORRETORAS




Did you enjoy this issue?
influenciados, mudei a newsletter de lugar

novo endereço:
moreno.substack.com
assinem lá. abs

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here
Powered by Revue