View profile

coisas estranhas # - 28

influenciados, mudei a newsletter de lugar
coisas estranhas # - 28

filmes
1. dois filmes com cavalinhos muito bonitos que são retrato do agreste americano pós crise de 2008: the rider e lean on pete. quando a katia abreu for vice vai ser nessa vibe
2. no the rider é tudo tão autêntico que vc vê de cara q não são atores. não sei se virou moda, evolução entre documentário e ficção, mas das poucas coisas que curti no american animals foi a participação das pessoas reais narrando os eventos (bibliotecários não gostam dessa história porque os playboys se safam e quem levou a pior foi a bibliotecária)
2.1 aliás, a biblioteca do museu nacional, a que não pegou fogo, tem uma edição do birds of america de 1856. vamos ver o que vai acontecer primeiro: o laécio ir lá é furtar todos os volumes ou o baronato privatizar a ufrj e vender o livro pra arrecadar fundos
spotify
minha lista de favoritos do ano continua crescendo mas se eu tivesse que escolher só um disco que curti mais até agora é o In a Poem Unlimited (lembra muito a voz da Ida No do Glass Candy). disco do Snail Mail tb ó, joinha
U.S. Girls - Velvet 4 Sale  (Official Video) - YouTube
U.S. Girls - Velvet 4 Sale (Official Video) - YouTube
born digital
não queria repetir a newsletter passada e ficar mansplaining sobre digitalização, mas a palestrinha é necessária: afora os argumentos *óbvios* de que nada substitui o objeto original e q não há dinheiro pra display em papel A4 quanto mais pra tecnologia de ponta e blá blá blá, o que eu não consigo admitir é (e falo por larguíssima experiência trabalhando no escrutínio burocrata do funcionalismo público) é o argumento da preservação e acesso, quando na verdade só está se privilegiando a primeira parte em favor de um punhado de pesquisadores que já estaria atuando in loco. *obviamente* que produtos da pesquisa amortizam o investimento levando ao grande público, mas o problema é o discurso “acesso” na redação e apresentação dos projetos de captação e financiamento quando a prioridade claramente não é essa. digitalizar precisa ser prioridade na estratégia de disseminação tal qual compra de scanner vai ter o mesmo peso simbólico que compra de formol. do contrário vc precisa eliminar por completo o jargão “acesso/disseminar” dos projetos e releases. se a preocupação se reduz somente ao fator preservação, o orçamento escasso consequentemente vai privilegiar isso. total compreensível, mas não é esse o nível de transparência que existe em relação ao apontamento dos recursos. todos os projetos que participei padeciam do mesmo mal, todos: 95% do recurso investido em preservação, sendo que a linguagem inteira do projeto é 50% preservação, 50% disseminação. grana que o erário cobre, mas que não chega na ponta proporcionalmente.
alguém lembra daquele ted talk do blaise aguera y arcas com um demo do falecido photosynth/seadragon? (reconstrução da catedral de notre dame, minuto 3:50) pois bem. e tem esse outro tb, que é muito esclarecedor no que se refere a chorar lágrimas por objetos que já estão destruídos. e se não tivesse nem mesmo o backup 3D? é o mínimo que se pode exigir hoje de qq projeto de preservação.
o pior que vai acontecer é que países que investem o que for necessário em VR vão chegar rápido no modelo ideal da proporcionalidade: dinossauro milenar pro pesquisador e dinossauro jurassic park 3d pro povão. pessoal discutindo obviedades sendo que o imponderável já tá aqui ó, nesse vídeo abaixo:
iPhone 3d Scanner - create and share 3d models in AR - YouTube
iPhone 3d Scanner - create and share 3d models in AR - YouTube
e quem quiser me dar um magic leap de natal, deus lhe pague.
Leituras
1. dos melhores longforms que li esse ano: a história e as fotos de um transplante de rosto
2. história muito louca de censura e aplicação do político correto na academia. nunca vi igual: artigo que foi retraído *após* a publicação. tema: modelos matemático pra explicar por que os machos são mais variáveis que fêmeas
3. nova onda do black metal anti-fascista. true kvlt
5. jornalismo investigativo de primeira qualidade para homens: como entrar em banheiras de modo que as bolas atinjam água por último?
6. mistério dos navios de carga que afundam quando sua carga subitamente liquidifica. waaat
William Gibson
Brazil. No words.
12:43 AM - 3 Sep 2018
Links
2. mulheres usam bolsas porque os bolsos das calças femininas são menores
3. a pesquisa científica foi longe demais quando conseguem fazer até eu dançar
4. quando a pesquisa vai longe demais e estraga a brincadeira completamente
5. rap de Eärendil Colbert feat Chance The Rapper e Childish Gambino
7. a era de ouro de ver pessoas transando a distância
8. áudio dos jogos do bayern de munique, foda
9. passei o dia ontem alimentando minha morbidez reassistindo vídeos do 11 de setembro
10. essa mina ia ficar rica nos sinais cariocas
11. aceito de aniversário
13. mas o q
14. os gatos e os cachorros mais lindos
15. WHO IS IT? It’s Britney, Bitch
2d e 3d
2d e 3d
Did you enjoy this issue?
influenciados, mudei a newsletter de lugar

novo endereço:
moreno.substack.com
assinem lá. abs

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here
Powered by Revue