View profile

coisas estranhas # - 26

influenciados, mudei a newsletter de lugar
coisas estranhas # - 26

1. The Movie Assassin: How The English Patient almost ruined my life. tenho mixed feelings com esse texto (é o cat person da vez) que trata de auto-sabotagem em nome da carreira ou sobre se contentar com o candidato político menos pior: “política não é sobre cooperação. É sobre concordar que a vida de algumas pessoas não importa”. acho que ela tem razão sobre o Paciente inglês, como a gente internaliza alguns conceitos sem crítica, mas puxa, ainda é um dos meus filmes preferidos…
2. escrever como auto-expressão e compromisso com a verdade: se me perguntarem dos relatos no a guerra não tem rosto de mulher eu talvez direi que (do livro e não da guerra propriamente) me recordo mais dos cavalos (não propriamente dos cavalos, mas da lembrança que muitas delas tinham dos cavalos). mas tem uma passagem que eu acho sensacional em tempos de pós-verdade que é o censor questionando a autora o que ela está buscando ao expor as atrocidades da guerra. ela responde dizendo que busca a verdade. e ele diz “e você acha que a verdade é aquilo que está na vida. O que está nas ruas. Sob os pés. Para você, ela é tão baixa. Tão terrena. Não, a verdade é aquilo com que sonhamos. É como queremos ser!”
3. não tenho fixação mórbida com tema WWII mas Vá e veja não é das coisas mais tristes que se possa remeter quando falam de fascismo? confesso que já vi algumas vezes o Triunfo da vontade, acho até belo a semiótica, mas não fica claro que os caras são todos uns ignorantões, retórica ruim, do tipo burros mesmo? isso é o que sobrou de Berlin depois da rendição, inacreditável a imagem aérea do final
4. sabe aquele tiozão botafoguense década de 80 que vive falando merda e fazendo piadas sem graças? reconhecem? Relax, Ladies. Don’t Be So Uptight. You Know You Want It
5. eu trabalho a contragosto todos os dias pensando somente na aposentadoria. quando eu digo lá em casa que quero largar tudo pra viver da minha arte me chamam de vagabundo e anarquista. pois bem, se o propósito do capitalismo é escapar do capitalismo, então qual é o propósito do capitalismo? muito bons insights nesse texto, pena que não verei em vida essas coisas se concretizarem
6. quando as elites ricas adotam questões como desigualdade, pobreza, mudança climática, empoderamento das mulheres e direitos LGBT, elas estimulam mudanças ou reforçam o status quo? Why Real Change Won’t Come From Billionaire Philanthropists. cacete, esse livro explica tanta coisa
7. tem vários textos sobre como é viver sob estado de vigilância constante, não me recordo dos candidatos terem falado abertamente sobre isso mas não me surpreenderá que a internet seja o primeiro palco do cultural wars a ser censurado. quem tiver paranóide pode ir full snowden, tem uma boa lista de ferramentas pra cair no anonimato extraída do mr robot. proton mail é a primeira medida, tenham ciência de que tudo que vcs escrevem e falam online está sendo rastreado. do ponto de vista da tecnologia acho incrível que a gente tenha chegado nesse nível de detalhamento e ao mesmo tempo discutindo coisas boçais na campanha pra presidente: tudo que o piloto automático do Tesla enxerga ao dirigir nas ruas de Paris
8. teaser 360° do doido que escalou yosemite na unha, foda. tô na fila pra ver o documentário
minha bandida de estimação: Cher
minha bandida de estimação: Cher
Did you enjoy this issue?
influenciados, mudei a newsletter de lugar

novo endereço:
moreno.substack.com
assinem lá. abs

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here
Powered by Revue