Migraciones

By Natália Becattini

Crônicas em Movimento: viagens, escrita e criatividade. Cartinhas quinzenais de uma nômade perseguindo o verão. IG: @natybecattini.

Crônicas em Movimento: viagens, escrita e criatividade. Cartinhas quinzenais de uma nômade perseguindo o verão. IG: @natybecattini.

By subscribing, you agree with Revue’s Terms of Service and Privacy Policy and understand that Migraciones will receive your email address.

442

subscribers

14

issues

#14・

[Migraciones - #14] - Política, galinhas e as noites de Atenas

Drinks em Atenas

 
#13・

[Migraciones - #13] Mil fogueiras de São João

São João na Chapada Diamantina

 
#12・

[Migraciones #12] - Sobre casas e âncoras

Ilha de Naxos, Grécia, 19.05.22Olá, {{first_name}},Uma das coisas que eu mais gosto na vida nômade é a sensação de sempre estar pronta para começar outra vez. Toda mudança de cidade é o fim de um ciclo e o começo de outro. E o sentimento ambíguo de deixar um …

 
#11・

[Migraciones #11] - Uma distopia para chamar de nossa

Mal passei as mochilas do porta-mala do carro para a calçada, o motorista do Uber alertou: cuidado aqui, moça! Aquele foi o primeiro de muitos avisos que recebi. Aos poucos, colecionei uma pequena lista de recomendações básicas de sobrevivência para o tempo e…

 
#10・

[Migraciones #10] - Um mundo que nos limita

Perambular sozinha pelas ruas de Quito teve um sabor diferente naquela manhã. Levando minha câmera fotográfica e meu caderninho de anotações, eu pretendia visitar o Garcia Moreno, um antigo complexo prisional no bairro de San Roque, próximo ao centro históric…

 
#9・

[Migraciones - #9] Carnaval de verdade é na avenida

Uma quadra enorme transformada em confecção de fantasias, minha avó tomando medidas, toneladas de patê e tecido furta-cor, esparramados no chão, nas paredes, nos corpos. Eu vestida de Arlequim, num macacão de cetim rosa-chiclete, pom-poms azuis.Minhas primeir…

 
#8・

[Migraciones #8] - O ato de fiar é uma metáfora para o destino

No meio da Praça das Armas de Cusco, o líder indígena Tupac Amaru teve seus braços e pernas amarrados com quatro cordas, e as cordas amarradas aos dorsos de quatro cavalos. Seu crime: liderar uma organização inspirada nas ideias iluministas contra o domínio e…

 
#7・

[Migraciones - #7] A importância de se impressionar

Suada, debaixo do sol da Bahia, a mochila pesando nas costas e sentindo, em terra firme, o leve balanceio das ondas que me acompanharam desde que desci da lancha... Naquele momento, eu não poderia estar mais feliz.O encantamento com as ruas de areia, as casas…

 
#6・

[Migraciones - #6] Escrever sobre o mundo me ensinou a vê-lo

Em 2009, eu comecei um blog de viagens chamado "Lá e de volta outra vez...", em referência a uma frase do Tolkien que não me lembro se saiu do Hobbit ou do Senhor dos Anéis. O projeto, que durou só algumas semanas, contava os passos do primeiro mochilão que e…

 
#5・

[Migraciones #5] - Nomadland é aqui

Em algum momento dessa vida que parece outra vida completamente diferente, eu fui estagiária do Centro de Alfabetização e Letramento da UFMG. Era um trabalho legal, no qual eu tinha que escrever reportagens sobre educação em um jornal voltado para professores…

 
#4・

[Migraciones #4] - Ao entrar em um templo pela primeira vez, faça um pedido

Eu tomava café da manhã no restaurante do terraço de um hotel em McLeod Ganj, na Índia. Era meados de novembro e o dia estava lindo com o sol de inverno e o céu azul que vem com ele. No fundo, os Himalaias se erguiam para onde quer que a gente olhasse. Entre …

 
#3・

[Migraciones #3] As cidades e as pessoas

O apartamento térreo que aluguei em Lisboa tem uma janela que dá direto para a rua. Quando cheguei, a proprietária me alertou sobre a proximidade com a qual os passantes se deparariam com a minha privacidade, e deu dicas de como eu podia evitar olhares de est…

 
#2・

[MIGRACIONES #2] Mover-se em um mundo que parou

Um dia, logo no final daqueles tempos em que Corona era só uma marca de cerveja, eu comprei no impulso uma passagem para o Atacama e uma mochila de 40 litros que eu pretendia que fosse minha única bagagem por alguns meses. Meu plano era subir desse deserto at…

 
#1・

[MIGRACIONES #01] Por que nos movemos?

Olá, <name>Apareço, outra vez, depois de muito tempo, mudando tudo de lugar. Talvez você já esteja acostumado a esses sumiços. Vira e mexe eu faço isso: mudo de nome, de cores e coloco tudo no chão pra começar outra vez. Difícil continuar igual quando t…