Ver perfil

Você disse conflito no trabalho? Vem com a gente que sabemos lidar!

Revue
 
Oi guriasss! Tudo bem? Sim! Pela primeira vez ficamos uma semana sem newsletter! E a gente pede descu
 

Jogo de Damas®

9 de Julho · Edição Nº15 · Ver na web
Notícias, dicas, tendências e inspiração de empreendedorismo, carreira, tecnologia e negócios com filtro feminino, direto na sua inbox!

Oi guriasss!
Tudo bem?
Sim! Pela primeira vez ficamos uma semana sem newsletter! E a gente pede desculpa!
Quem me encontrou em São Paulo sabe que eu estava com forte dor de garganta, sem voz e febre e assim tirei uns dias para melhorar a saúde.
Já estou melhor e prometo que caprichei na news dessa semana!
Ah! Amanhã viajamos para o Canadá para participar de um evento de empreendedorismo feminino e tecnologia promovido pela Dell. Será a quarta edição que eu vou e garanto que é um dos melhores eventos sobre o tema! A participação é fechada para convidadas, mas como acreditamos em democratizar o acesso ao conteúdo, vamos fazer um evento, junto com o Share, contando o que rolou por lá! Garante teu ingresso aqui e aproveita o preço do lote normal! (Acompanhem nossos stories pois vai ter muita cobertura de evento por lá!)
Falando em mulheres e tecnologia, vocês viram que legal esse link do Buzzfeed com 13 projetos de tecnologia mara liderados por mulheres?
O tema da news de hoje é bem polêmico, porque vamos falar de lidar com pessoas difíceis no trabalho. E um abraço para Amanda G.; Raquel H.; Mirela K; Leilah W.; Isabela D,; Malu D.; Kerlen C. e Natalia A., que mandaram mensagem lá no nosso Instagram e nos ajudaram a fazer uma news recheada de assuntos que vão fazer a diferença!
Esperamos que vocês gostem! Beijos,
Deb & Duda

CONFLITO NO TRABALHO: DE ONDE SURGEM?
Vocês eu não sei, mas eu não conheço uma única pessoa que não tenha enfrentado alguma espécie de conflito no ambiente de trabalho. E aqui não me refiro a situações sérias como machismo, racismo, homofobia, assédio moral, humilhações. Esse tipo de assunto precisa ter tratado pela polícia, pelo RH ou pela diretoria. 
Na news de hoje vamos falar dos outros conflitos, os saudáveis, que são aqueles que podem levar ao nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Ou ainda aqueles conflitos que nos incomodam, que são difíceis de lidar mas que não necessariamente precisam ir para algum nível superior. Conflitos fazem parte da natureza humana e, com uma boa dose de estratégia podemos aprender e crescer muito com eles.
Separados os tipos de conflito por gravidade, vamos seguir para aqueles que vale a pena a gente se esforçar e buscar resolver, não é mesmo?
É interessante pensar que no geral, conflitos “saudáveis” no escritório surgem porque pessoas têm ideias, valores diferentes, ou seja, temos uma maneira de abordar uma situação que nem sempre é unanimidade. Ou seja, a diversidade e pluralidade podem provocar conflitos, por isso é fundamental que a gente saiba como lidar com eles.
Muitas vezes os conflitos surgem por falhas na comunicação, ou pela dificuldade que temos que mostrar nosso ponto de vista. Ou ainda, os conflitos podem surgir por falta de alinhamento de expectativas. Eu sempre falo pra minha equipe: “A expectativa é a mãe da m****!”, e vamos e convenhamos que no caso dos conflitos elas podem surgir assim mesmo
TIPOS DE CONFLITO NO TRABALHO
Conflitos podem surgir porque você trabalha com um(a) psicopata ou porque seu chefe é um idiota, por exemplo. Eu sei bem o que é isso :/
Mas conflitos também podem surgir por outras causas:
>> CONFLITO DE VALORES
É quando há incompatibilidade de preferências, princípios ou práticas que acreditamos. No trabalho o assunto pode surgir por exemplo, porque alguém acha que o principal é aumentar a receita, enquanto outra pessoa pensa na retenção de talentos (embora uma coisa não necessariamente anule a outra).
>> CONFLITO DE PODER
Esse tipo de conflito eu acredito que vá ser bastante familiar para algumas de vocês - até porque nós mulheres sofremos mais com isso. Conflitos de poder acontecem quando as diferentes pessoas querem manter ou maximizar sua influência na relação ou no ambiente social, como por exemplo no processo de tomada de decisão. 
>> CONFLITO ECONÔMICO
Sabe quando departamentos diferentes competem entre si por recursos? Pois bem, daí surgem conflitos! No geral esse tipo de conflito surge entre gerentes de diferentes equipes, mas em empresas menores pode surgir porque você quer verba para um projeto e não consegue ou ainda porque quer um aumento.
>> CONFLITO ORGANIZACIONAL
Sabe quando não é claro quem reporta pra quem? Quando você não sabe quem é o(a) chefe e não sabe quem deve “obedecer”? Esses conflitos surges dessas desigualdades na estrutura da organização.
>> CONFLITO INTERPESSOAL
Esse aqui é campeão! Surge quando duas ou mais pessoas possuem necessidades, objetivos ou abordagens de trabalho incompatíveis.

Atenção! Se o seu chefe acha que mulheres são profissionais complicadas porque ficam grávidas ou o coleguinha acredita que mulheres são promovidas porque dormem com o superior ou ainda o colega homem ganha mais do que você (quem nunca, né?) isso não representa conflito de valores, conflito interpessoal ou ainda conflito econômico. Isso é machismo nu e cru, tá?
E COMO LIDAR COM O CONFLITO ENTÃO?
O bom dessas horas não é jogar a impressora no coleguinha, e sim recorrer a pesquisas, teorias e estudos! Pesquisando sobre o assunto eu descobri um modelo desenvolvido em 1972 (sim, é antigo, mas conflito é conflito desde o tempo das cavernas) por Thomas e Kilman que é bastante popular entre profissionais da área de Gestão de Pessoas.
Esse modelo parte do princípio que todos temos uma maneira própria de lidar com conflitos quando estamos sob pressão. Para lidar com conflitos precisamos entender melhor nosso estilo e também entender as outras possibilidades e agir de acordo com o melhor para cada situação. 
De acordo com o modelo, os diferentes estilos de conflito têm duas dimensões básicas:
>> ASSERTIVIDADE: relacionado com comportamentos voltados para satisfazer os objetivos de alguém.
>> COOPERAÇÃO: comportamentos voltados para satisfazer as questões do outro indivíduo.
De acordo com o modelo de Thomas e Kilman, a combinação dessas duas dimensões levam a cinco comportamentos de conflito, que estão bem explicadinhas aqui nesse link (recomendo MUITO!).
É importante saber que para diferentes situações e diferentes interlocutores podemos adotar diferentes formas de resolver conflito, e que entender todas as possibilidades, é melhor do que ter um estilo único. 
Você sabe administrar conflitos? Faça o teste -
7 DICAS BÁSICAS PARA RESOLVER CONFLITOS NO TRABALHO
Ok, você tem seu estilo de conflito e está trabalhando para conhecer outros e entender como usar cada um nas diferentes situações. Mas existem outras premissas básicas que são sempre válidas! Separamos sete:
1) Escute para entender
Sim! Eu sei que é difícil, mas é mais ou menos como falamos na news sobre feedback: escutar é fundamental para entender e, daí poder agir em cima da situação com o maior número de informações possível.
2) Apresente seu caso de maneira estratégica
Lembre-se que o objetivo é fazer o outro lado entender sua perspectiva sem que eles fiquem na defensiva (gente, preciso MUITO melhorar isso!). Uma boa maneira é cuidar o tom de voz, contar até 10 (ou até mil, dependendo da pessoa) e principalmente: apresentar dados e estruturar sua fala. Sempre explique o contexto, o problema, as consequências do problema e a solução que você vislumbra e como ela resolve o problema, bem como o impacto disso em diferentes aspectos, como o monetário.
3) Ataque o problema, não a pessoa
Sim, eu JURO que sei que existem pessoas difíceis (algumas até impossíveis) e que começar a resolver o conflito exige uma força mental praticamente impossível. Mas o ideal é tentar ser o lado ponderado do conflito e focar no problema, bem como ao invés de atacar a pessoa, mostrar que a solução dela não funciona por isso e isso e isso. 
4) Foco no futuro e não no passado
Eu já vivi uma situação de trabalho que a outra pessoa ficava SEMPRE trazendo conflitos antigos como forma de ganhar vantagem na discussão. A solução é ser aquela pessoa maravilhosa que diz: “que tal a gente deixar isso de lado, sermos objetivas e focar no problema que temos agora?”. Nem sempre funciona, mas sugiro que você volte para o problema sempre que possível.
5) Sem buscar culpados
Às vezes conflitos surgem porque algo deu errado e é preciso encontrar uma solução. Descobrir de quem é a culpa pode ser relevante para ensinar a pessoa e evitar o problema no futuro, mas muitas vezes saber quem é o culpado não ajuda em nada resolver o conflito. Pelo contrário, dificulta. Fique atenta aos seus comportamentos e tente não ser essa pessoa.
6) Faça as perguntas certas
Sem entender o problema não temos como resolver, não é mesmo? Nessa hora aproveite e busque perguntar de maneira estratégica tudo o que for necessário, tanto sobre a situação que está causando conflito quanto sobre os pontos de vista das outras pessoas envolvidas. O ideal é fazer perguntas que permitas respostas diretas e/ou curtas, assim a outra pessoa não fica na defensiva.
7) Escolha suas batalhas
Acho que de todas as dicas essa é a que eu mais adoto no meu dia a dia. Tenha BEM claro seus limites, seus valores e foque nos conflitos que realmente vão fazer a diferença. Nas outras situações, sempre que possível, faça concessões. Fazer concessões vai te ajudar quando precisar que o outro lado faça concessões. E assim, a ideia é que todo mundo ganhe coletivamente.
TCHAUZINHO E VOLTAMOS SEMANA QUE VEM!
É isso, mulherada!
Espero que vocês estejam preparadas para ARRASAR essa semana e que se surgir um conflito, vocês tirem de letra!
Beijo grande e até semana que vem!
Deb & Duda
Curtiu essa edição?
Se você não quer mais receber essa newsletter, por favor cancele sua assinatura aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Jogo de Damas® via Revue.