Ver perfil

Que tal investir em você mesma? Desenvolvimento profissional, a gente vê por aqui!

Revue
 
BOM DIA! Como foram de feriadão? Fizemos uma pesquisa no nosso Instagram e a maioria de vocês aprovei
 

Jogo de Damas®

10 de Setembro · Edição Nº18 · Ver na web
Notícias, dicas, tendências e inspiração de empreendedorismo, carreira, tecnologia e negócios com filtro feminino, direto na sua inbox!

BOM DIA!
Como foram de feriadão?
Fizemos uma pesquisa no nosso Instagram e a maioria de vocês aproveitou os últimos dias para relaxar e se divertir, apenas uma pequena parcela usou os dias livres para colocar as coisas em dia e se organizar.
A gente sabe da importância de equilíbrio nas nossas vidas, mas por aqui aproveitamos o feriadão de forma mais produtiva e investindo na gente mesma, seja estudando ou trabalhando.
A news de hoje fala exatamente sobre isso: sobre investir em nós mesmas, sobre desenvolvimento pessoal e profissional! Aliás, acompanhar a newsletter já é buscar o próprio desenvolvimento, não é mesmo? Esperamos que vocês curtam!
Beijos e ótima semana,
Deb & Duda

QUEM QUER IR ALÉM, LEVANTA A MÃO!
Esse ano trabalhei à frente de uma equipe maravilhosa, numa startup de tecnologia. Eram aproximadamente 20 pessoas (a maioria mulheres!) e, quando estava conversando com a Juliana, estrategista de personal branding, comentei sobre como uma das coisas que me orgulhava muito era ver o crescimento da minha equipe: alguns estão voltando a estudar, outros decidiram fazer faculdade, mas o principal é que eles começaram a olhar para si próprios como profissionais com muito potencial e resolveram aprender a usufruir desse potencial todo, legal, né?
Eu sempre de investir bastante em mim, no meu desenvolvimento pessoal. Custou dinheiro, sim, mas o retorno, além de financeiro (cargos melhores e/ou melhores resultados), também acontece por conta dos aprendizados que ganhamos ao longo do caminho. Mas não venha com desculpa de falta de grana pra não investir em você mesma! Além de existirem muitas opções gratuitas ou bastante acessíveis, você pode focar no seu desenvolvimento de várias formas, e vamos falar delas por aqui!
No início das nossas vidas a maioria de nós segue o “fluxo natural” da vida e começa escola, entra pra faculdade, faz estágios e encontra um primeiro trabalho “de verdade”. Mas e depois? Nós temos a opção de deixar esses primeiros cargos e empresas guiarem nossas vidas, ser levadas pelas oportunidades que aparecem ou ser mais intencionais sobre nossos próximos passos!
Se você quer mais da sua vida profissional e quer agir ativamente no seu crescimento no mercado de trabalho, é preciso primeiro olhar para si, e se auto conhecer!
ESPELHO, ESPELHO MEU: QUEM SOU EU?
A expressão “auto-conhecimento” sempre foi um conceito meio clichê pra mim. Afinal, quem não conhecia a si próprio? Bem, muita gente!
Olhar para nós mesmas com um olhar crítico, considerando nossos pontos positivos e, como diria o RH, áreas para melhoria, é o primeiro passo para um planejamento de desenvolvimento pessoal.
Particularmente eu sempre preferi focar no meu potencial, e nos meus pontos fortes, ao invés de buscar melhorar todos os aspectos em que eu não era tão boa assim, Eu sei que ser boa em tudo, apesar de ser uma ideia tentadora, não é possível, então, resolvi trabalhar nas minhas “vantagens competitivas” pré existentes e olhar para minhas falhas e dificuldades com mais carinho - e, muitas vezes, entendendo que algumas delas são uma espécie de “efeito colateral” dos meus principais predicados. Por exemplo, às vezes eu sou meio centralizadora/controladora, mas entendo que, desde isso não me atrapalhe muito, é um “efeito colateral” de ser uma pessoa que entrega.
Saber quem a gente é, nesse contexto de desenvolvimento profissional, é mais do que saber pontos fortes e fracos, mas é explorar nossas habilidades, ter bem claro quais são nossos valores e, principalmente, uma ideia de onde queremos chegar. O tal do “lá”, de “chegar lá”.
Muitas das minhas conversas com a Laura, minha psicóloga (que estava de aniversário!) são justamente sobre esse lá, que eu nunca chego hehehe, e sobre o que ele realmente significa. No meu caso não é necessariamente dinheiro (um salário X), ou cargo (ser Diretora), ou ainda uma empresa para trabalhar (Facebook, por exemplo). Meu “lá” passa por uma série de características que vão moldar meu dia a dia de trabalho e meu estilo de vida, seja a cultura da empresa, os tipos de projetos que eu vou tocar ou o grau de autonomia que eu terei.
MAS, POR ONDE COMEÇAR SE EU NÃO SEI ONDE QUERO CHEGAR?
Óbvio que o aprendizado de conhecimentos mais técnicos depende de uma definição de área de atuação. Mas hoje aqui não vamos falar de escolhas de carreira e sim de desenvolvimento como um todo!
A ideia é trabalhar conteúdos técnicos e soft skills que nos abram bastante portas, quando a gente ainda não sabe o que quer ou que nos facilitem alcançar nossos próximos objetivos, quando a gente já tem tudo bem claro.
A lista que vamos trazer funciona como um framework de desenvolvimento profissional e você pode preencher de acordo com o que melhor se aplica para seu contexto.
O Fórum Econômico Mundial, por exemplo, listou 7 maneiras que nosso trabalho vai mudar e, dentre elas, está a mudança na natureza da carreira, o que significa que com a crescente automação do trabalho, precisamos ser profissionais mais versáteis e nos adaptar à nova economia, que requer, obviamente um novo perfil de profissional.
CONHECIMENTOS BÁSICOS
Recentemente mudei de área no trabalho e alguns integrantes da antiga equipe que eu era líder me procuraram pedindo conselhos sobre o que estudar, o que aprender. Bem, eu adoro falar sobre isso pois, apesar de eu ter excelentes mentoras hoje, gostaria de ter tido alguém para conversar sobre esses assuntos desde cedo.
No geral, minha primeira recomendação sempre é: FOQUE NO INGLÊS!
É incrível a diferença que saber inglês fez na minha vida. Eu não teria tido metade das oportunidades que surgiram e não seria 15% da profissional que sou hoje. Saber inglês me abre portas para uma imensa quantidade de conteúdo, me permite conhecer outras pessoas e também me coloca à frente no mercado de trabalho.
Antes que você fale que já é “velha” ou ainda que inglês é caro, eu quero esclarecer que fui aprender mesmo com 23 anos, então a gente não precisa ser criança ou adolescente para ser fluente em algum idioma. E existem ferramentas maravilhosas na internet, gratuitas muitas vezes. Com um pouco de boa vontade, esforço e dedicação, você consegue sair do “the book is on the table” para um nível mais intermediário do idioma.
Gosto também de recomendar que as pessoas aprendam GERENCIAMENTO DE PROJETOS.
Sabe por quê? A pesquisa citada acima, do Fórum Econômico Mundial, fala que o trabalho do futuro vai assumir mais características de projetos e de ações pontuais. Saber gerir projetos é uma habilidade que você vai usar independente da área de atuação - e também na vida pessoal!
A terceira dica seria aprender mais sobre COMUNICAÇÃO EFICIENTE. Eu mesma estou focando nisso! Já falamos aqui, por exemplo, de saber escrever emails que funcionem, mas a questão é que saber se comunicar é algo que faz uma enorme diferença no mercado de trabalho, especialmente em questões de negociação, de venda de um projeto para um cliente ou para expôr suas ideias da melhor maneira possível
FORME SUA GANG
Ao longo de nossas vidas diferentes pessoas vão ter um papel fundamental no nosso desenvolvimento profissional. Seja aquela colega que indica uma vaga, seja a chefe que nos dá feedback que contribui para nosso crescimento ou ainda aquela amiga que nos ajuda a ver as coisas com mais clareza.
Dizem que somos a média das pessoas ao nosso redor, e isso é porque elas nos influenciam - e vice-versa. A ideia aqui não é procurar uma rede de contatos nova e sim considerar a relevância dos seus contatos no dia a dia. Busque ter na sua rede pessoas de diferentes áreas, e, mais do que isso, estimule a conversa sobre diferentes aspectos da sua vida profissional, sempre trocando experiências, conhecimentos e pontos de vista.
Minhas colegas e amigas contribuíram com meu desenvolvimento de diversas formas, seja fazendo eu perceber coisas que sozinha eu não conseguia, me estimulando a ir além, oferecendo feedback, ajudando a organizar meus objetivos, dando dicas para melhorar o meu perfil no LinkedIn ou ainda, dando aquele puxão de orelha necessário.
CURSOS, EVENTOS, APRENDIZADOS
Eu sempre fui muito autodidata e adoro estudar, então não é surpresa que eu recomende que você faça cursos como forma de se desenvolver, né? Pra quem está com a grana ou a agenda apertada, sempre existem cursos online - e vários gratuitos! Aqui embaixo tem uma lista de sites que oferecem cursos acessíveis, gratuitos e até mesmo de universidades renomadas.
Além de cursos, adoro recomendar eventos, mas sou suspeita porque o Jogo de Damas promovia eventos hehehehe. A questão é que palestras, congressos, workshops são uma ótima maneira de nos atualizar, conhecer gente nova, circular pelo mercado e nos inspirar! Sempre que eu viajo para um lugar procuro saber se tem eventos legais acontecendo para eu frequentar, Foi assim que acabei sendo voluntária num evento da Women 2.0, no Google, em Nova York, por exemplo.
O que posso dizer é que, quando eu liderava essa equipe que eu citei, fizemos vários processos seletivos - internos e externos - e eu sempre analisava se o(a) candidato(a) tinha frequentado eventos, se atualizado. Participar de atividades como essas são uma maneira de mostrar que nos interessamos em nós mesmas e que queremos crescer profissionalmente.
Sites que eu recomendo:
> COURSERA - cursos gratuitos de universidades renomadas, com possibilidade de certificado (mediante pagamento)
> UDEMY - plataforma de cursos variados (tem de tudo quanto é preço, idioma e nível de dificuldade
> UDACITY - além de cursos variados eles oferecem nanodegrees, ou seja, especializações de curta duração
> SKILLSHARE - é uma plataforma, em inglês, recheada de cursos gratuitos e super atuais
> SYMPLA - é perfeito para procurar eventos que estão acontecendo numa cidade ou data específica
SUGESTÕES DE CURSOS
Introdução aos Princípios e Práticas da Gestão De Projetos
Aprenda como criar uma startup
Going Freelance: Building and Branding Your Own Success
Commanding Chaos - Make a Plan and Take Command!
Designing Your Career | Stanford Online
CONTANDO COM UMA AJUDA BÁSICA EXTERNA
Às vezes parece que tudo está perdido e a gente não sabe nem por onde começar para crescer profissionalmente, não é mesmo? Pode ser que você não consiga dar o próximo passo porque algo deu errado, porque você e seu chefe não se dão bem ou ainda aquela promoção parece cada vez mais longe.
Não tem nada demais contar com uma ajuda externa, seja para quem está no mercado de trabalho ou para quem está começando o próprio negócio.
O ano era 2016, eu ia me formar na faculdade, tinha decidido fechar o Jogo de Damas e não sabia qual meu próximo passo! Não era apenas uma questão de escolher a carreira certa pra mim, mas de sair daquela percepção de que eu não tinha pra onde ir.
Comecei um processo de coaching com a Lisiane Szeckir e foi transformador. Tanto que além do processo individual, fiz o processo em grupo. A Lisi trouxe clareza para meus valores, para meu potencial e me ajudou a criar um plano concreto e tangível na busca dos meus objetivos. O resultado foi tão bom que muita gente me procurou querendo saber “o que eu tinha feito” e dizendo que queria fazer também! E pensar que eu tinha o maior preconceito contra coaching antes disso!
Mas, calma lá! Embora a gente tenha ajuda, o processo ainda depende da gente. Eu mesma dou mentoria focada em empreendedorismo e liderança para mulheres, mas algumas mentoradas querem que eu faça o trabalho delas, por exemplo. Só que não é assim. Mentoria é um processo de troca de conhecimento, de orientação, que ajuda a clarear o caminho, mas ainda assim somos nós que temos que caminhar.
O mesmo acontece com o coaching - e se você não sabe a diferença entre os dois, consulte aqui. Não adianta nada fazer o processo se a gente não está aberta a mudança e se não nos dispomos a ir pra fora d caixa, não é mesmo?
A newsletter mesmo é um exemplo disso. Somos uma mentoria virtual, damos as dicas, o conteúdo, o passo a passo - mas absorver tudo, ler os links, e aplicar o que passamos aqui no seu dia a dia, só depende de você!
Por hoje ficamos por aqui!
Esperamos que vocês tenham curtido essa edição da news!
Ah! E se você tem uma amiga que está precisando de um empurrãozinho, sugere pra ela a news!

Beijo e até semana que vem!
Deb & Duda
Curtiu essa edição?
Se você não quer mais receber essa newsletter, por favor cancele sua assinatura aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Jogo de Damas® via Revue.