Ver perfil

Equilíbrio no trabalho: reflexões, dicas e ferramentas

Revue
 
A vida é como andar de bicicleta. Para manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.A frase a
 

Jogo de Damas®

30 de Abril · Edição Nº6 · Ver na web
Notícias, dicas, tendências e inspiração de empreendedorismo, carreira, tecnologia e negócios com filtro feminino, direto na sua inbox!

A vida é como andar de bicicleta. Para manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.
A frase acima, de Albert Einstein, no meu entendimento seria melhor se fosse assim:
A vida é como andar de bicicleta. Para se manter em movimento, é preciso se manter em equilíbrio.
Sem equilíbrio a gente não se movimenta. A gente pára. Não evoluímos e não seguimos em frente. Equilíbrio é vida, é movimento, é avanço, é progresso.
No nosso Instagram, ao longo da semana passada, vocês votaram pela temática “Equilíbrio no Trabalho” e nada mais interessante do que escrever sobre um assunto que faz parte do momento em que estamos vivendo - e no meio de um feriado prolongado, em que muitas de vocês aproveitam para descansar, tirar uma folga, curtir a família e recarregar as energias.
Espero que vocês gostem da news! Beijo grande!
Deb

PROMESSAS DE ANO NOVO, RODA DA VIDA E BUSCA PELO EQUILÍBRIO
Eu sempre fui uma pessoa muito workaholic, que ama trabalhar e cuja vida se desenvolve primariamente ao redor do trabalho. Embora eu realmente goste de trabalhar, de me sentir desafiada, de resolver problemas e das minhas conquistas profissionais, já fazia um tempo que eu buscava por uma vida mais equilibrada. Eu só não sabia por onde começar.
Assim, depois de 2 processos de coaching com a Lisiane Szeckir em 2016, resolvi começar o ano de 2017 fazendo minha lista de objetivos de um jeito diferente. Antes de escrever o que eu queria e para onde eu queria ir, eu busquei analisar onde eu estava - e fiz uma Roda da Vida. Com o resultado nas mãos, eu organizei minha lista de objetivos de 2017 de maneira a buscar equilíbrio e dividindo entre as áreas da minha Roda da Vida. Foi assim que ano passado eu consegui coisas incríveis, como fazer diversas viagens curtas, estudar espanhol, começar o MBA, fazer 3 tatuagens, receber uma intercambista, começar a mergulhar. E, ao focar na minha saúde, descobri um câncer e um mioma, que hoje já estão curados. Os resultados foram muito bons e esse ano eu continuei com a ferramenta. Inclusive descobri um app MARAVILHOSO que ajuda a planejar nossos objetivos usando a Roda da Vida como ferramenta.
Se está servindo para alguma coisa? Sim! Comecei a fazer terapia (um beijo pra Laura, minha psico, que é leitora da News!), fiz um retiro espiritual (e estou planejando outro para daqui a uns dias), estou lendo mais, me desfiz de boa parte do meu guarda-roupa e fiquei mais minimalista, estou terminando um tratamento dentário. Inclusive retomei o Jogo de Damas como projeto paralelo ao meu trabalho, e assim faço algo que gosto muito e que tem impacto social. Ah! Cabe ressaltar que é possível você criar sua própria Roda da Vida, com 6, 8, 12 áreas que você acha relevante, tá?
Pode parecer pouco, mas fazer essa análise de onde estou, onde quero chegar e quais os passos que tenho que tomar para chegar lá é fundamental na minha vida e me faz questionar a mim mesma sobre minhas prioridades, sobre o que eu quero, sobre quem eu sou.
Quer começar a fazer essa análise e planejar sua vida de maneira equilibrada? Aqui vão dois links:  
Aplicativo LifeWheel - Goals
USANDO CANVAS E RODA DA VIDA PARA ORGANIZAR SEUS OBJETIVOS
MAS EU ESTOU MUUUUITO OCUPADA COM TRABALHO E NÃO TENHO TEMPO PARA OUTRAS COISAS :/
Annie Dillard escreveu uma frase que eu amo:
A maneira como vivemos nossos dias é, obviamente, a maneira como vivemos nossas vidas.
É óbvio. Mas mexe muito com a gente, né? Se nossos dias são apenas trabalho, nossa vida é apenas trabalho. Para uma vida equilibrada, nossos dias precisam ser equilibrados. É matemático.
São nossos hábitos, nossa rotina, nossas ações que definem o que é importante pra gente. “Estar ocupado é uma decisão”, nós não encontramos tempo para fazer as coisas que são relevantes, a gente cria tempo para elas. Talvez seja uma questão de refletir e aceitar o que realmente é importante pra nós naquele momento, naquele contexto.
Mas, se você realmente trabalha demais e não encontra tempo, a gente está junto nessa e vou compartilhar contigo o que funcionou pra mim:
1) Minha senha do computador é “Respira”. Assim, cada vez que eu vou mexer no computador eu paro e respiro fundo. É uma coisa pequena no meu dia, mas que me ajuda a parar e, literalmente, respirar.
2) Eu bloqueio espaços de tempo na agenda para atividades relevantes, inclusive fazer nada. Não funciona sempre, mas é uma maneira de buscar uma organização e de inserir na minha vida outras coisas que não são trabalho.
3) Criar hábitos é uma questão comportamental. Uma vez eu fiz um programa online chamado Tiny Habits (pequenos hábitos, em Português) que consistia em nos ensinar a criar hábitos. É DEMAIS. Resumindo, a ideia é ancorar hábitos novos em hábitos antigos e que são automáticos, por exemplo, meditar depois de escovar os dentes. Assim, eu consegui adotar pequenos hábitos sem perceber e que já ajudam bastante na minha rotina.
4) Crie um planejamento diário com priorização de tarefas. Essa é uma maneira de organizar melhor as atividades ao longo do dia e de ter mais claro o momento de encerrar o dia de trabalho. 
5) Se está sobrecarregada no trabalho, é momento de refletir. Talvez você esteja com poucos recursos, ou esteja fazendo o trabalho de várias pessoas. Tenha uma conversa franca com seu chefe e alinhe as expectativas.
EU ESTOU ESGOTADA E NÃO CONSIGO MAIS DAR CONTA DE TUDO!
Oi! Eu também!
Faz um bom tempo eu li uma matéria falando que as mulheres millennials estavam sofrendo da Síndrome de Burnout. A matéria fala que nós estamos largando empregos em taxas maiores que os homens - e não é porque queremos ser mães (até porque nem todas querem).
O problema é que para conseguir o mesmo espaço e reconhecimento que um homem no mercado de trabalho, muitas vezes a gente precisa trabalhar o dobro. Além disso, nós, mulheres, sempre tivemos uma série de expectativas sobre nós que os homens não tiveram e, com o recente “boom” do empoderamento feminino, agora a gente também precisa ser bem sucedida. A gente precisa conquistar tudo. 
E aqui faço meu mea culpa: o Jogo de Damas contribuiu para esse cenário e para a consolidação da imagem de uma mulher que conquista tudo e que não desiste nunca. Até porque, a gente pensa, não estamos fazendo isso por nós mesmas, mas sim por todas as mulheres que vieram antes de nós e pelas que ainda vão vir.
Mas, calma. É preciso reconhecer que nossa situação não é apenas uma questão individual e sim resultado de uma estrutura econômica e social. E sim, cansa muito lutar contra tudo isso. Cansa muito buscar aquela promoção no trabalho ou fechar aquele negócio incrível - e tudo isso enfrentando mais barreiras que os homens geralmente não enfrentam. 
Eu já cheguei naquele ponto de achar que não estava fazendo o suficiente. Que eu precisava me dedicar mais, que sempre teria alguém trabalhando mais do que eu, ou ainda, que eu precisava compensar uma série de coisas e “falhas” no meu currículo.
Até que esgotei. E burnout é isso: é esgotamento. A síndrome é definida por 3 fatores:
1) Exaustão emocional: quando a gente se sente cansado o dia inteiro, temos baixa energia, dificuldades para dormir e não conseguimos nos focar no trabalho.
2) Ceticismo e distanciamento afetivo: Quando a gente fica de mau humor, estressada perdemos a empatia, e ficamos mais críticas que o normal, além de irônicas e negativistas.
3) Perda de produtividade: Quando nosso estado físico e emocional afeta nossa produtividade no trabalho de maneira mais incisiva e as quedas no nosso rendimento nos deixam inseguras e questionando nossa capacidade.
Burnout: você pode estar sofrendo da síndrome da exaustão  Burnout: você pode estar sofrendo da síndrome da exaustão
LINKS! LINKS! E MAIS LINKS!
Trabalhar 4 dias por semana te deixa mais produtivo?
O que eu aprendi sobre produtividade com Tim Ferris: parte 1
Balanço entre vida e trabalho é simples. Para ir bem no trabalho, vá viver um pouco
Quiz: Workaholic ou engajada?
Total Work - quando tudo é trabalho
6 leituras sobre auto cuidado
Internet e tecnologia são usadas para ajudar na prática da meditação
Amanhã é Dia do Trabalho. E feriado. Aproveite e reflita sobre a forma como você se relaciona com o trabalho e seja fiel à você mesma. Reconheça suas vontades. Suas prioridades. A vida é uma construção da gente mesma - e se soubermos o que estamos construindo, o processo será mais fácil.
No mais, conte com a gente. Estamos aqui para te ajudar a chegar lá, mesmo que você não saiba onde é “lá”.
Beijo grande e ótima semana,
Deb & Duda

Curtiu essa edição?
Se você não quer mais receber essa newsletter, por favor cancele sua assinatura aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Jogo de Damas® via Revue.