Ver perfil

Eu deveria usar um pseudônimo para publicar livros na internet?

Eriq Cobra
Eriq Cobra
Vantagens de usar pseudônimos ou “nomes artísticos” para separar e assinar diferentes áreas de atuação na internet – sem expor dados pessoais ou nome verdadeiro aos motores de busca.

Foram 10 anos expondo meu nome na internet
Comecei minha carreira online muito cedo: aos 15 anos, em pleno 2006, publiquei a primeira “temporada” de uma trilogia de ebooks românticos de graça pela internet – sobre um protagonista adolescente e gay, Éron, que se apaixona pelo primo que vem visitar o Brasil da França num carnaval, o Hugo.
Assinando com meu nome verdadeiro mais dois volumes dessa série; depois um blog popular; depois um canal no YouTube com mais de 200 mil seguidores, e mais três livros inéditos, comecei a sentir o peso de expor meu nome e imagem nos motores de busca da internet.
Qualquer pessoa podia descobrir qualquer coisa sobre mim com uma pesquisa no Google. Onde estive. Com quem vivi. O que fiz ontem. O que eu estava sentindo.
A pessoa que eu era fora da internet estava se misturando à pessoa que eu era na web porque eu, deliberadamente, postava nas redes sociais tudo que eu estava fazendo – sem me ligar que tudo que é publicado na internet corre o risco de ficar registrado para sempre [vídeo].
Quase sempre é a história quem tem que ser importante – não quem escreve. Foto: Cherry Laithang.
Quase sempre é a história quem tem que ser importante – não quem escreve. Foto: Cherry Laithang.
Quero minha privacidade de volta
Pessoas me paravam nas ruas.
Chamavam meu nome.
Pediam selfies.
Era para esses resultados que eu estava servindo às redes sociais feito um palhaço no circo: falando de assuntos polêmicos, abrindo meu coração em vídeos, e compartilhando dicas sobre autoconhecimento para continuar relevante ao público.
Eu achava que esse era o único jeito de ser bem-sucedido ao vender livros: popularizar meu nome.
Só que depois de dez anos fazendo isso, fiquei de saco cheio de não me dar a oportunidade de ter sonhos privados. De ter pensamentos só meus, que não precisassem ser justificados ou explicados para ninguém.
Foi quando decidi dar um basta na carreira de entretenimento e voltar minha atenção para a escrita de livros – em vez de vídeos no YouTube e postagens no Instagram.
Explorei novos sonhos e objetivos, mais experimentais do que definitivos, e foram decisões sobre quais absolutamente ninguém precisava saber.
Eu queria minha privacidade de volta: das pessoas, da vizinhança, da Google, e das redes sociais.
"Pode nos dar privacidade por, tipo, um segundo?"
"Pode nos dar privacidade por, tipo, um segundo?"
Vantagens de usar pseudônimo ao escrever para a internet
Um jeito de pegar minha privacidade de volta e separar minha vida pessoal dos meus diversos projetos online foi atribuir pseudônimos – ou “nomes artísticos” – às diferentes personas/seções da minha rotina.
Para cada seção/persona/pseudônimo, crio as próprias contas de redes sociais, e as mantenho separadas da minha persona pessoal – que também tem um pseudônimo diferente do meu nome verdadeiro.
Por exemplo (e são exemplos de verdade, nada disso é real):
  • Pseudônimo Écio (com a própria conta de e-mail e redes sociais utilizadas por mim) para consumir conteúdos multimídia;
  • Pseudônimo Thaísa para minha carreira como escritor de livros eróticos para público feminino¹;
  • Pseudônimo Guido para trabalhos como escritor freelancer para empresas²;
  • E por aí vai.
Apaguei minhas informações nas redes sociais, exclui contas, comecei do zero noutras plataformas, e parei de criar novos conteúdos digitais usando meu nome verdadeiro.
Tudo para separar os resultados que potenciais clientes encontrarão quando pesquisarem sobre minha atuação como escritor freelancer, dos resultados que eu quero mostrar para os fãs dos meus livros – sem que um público se misture [demais] com o outro.
E sem que nenhum deles atravesse o limite da vida que eu levo quando estou longe da tecnologia – e que merece ser privada.
O software Bitwarden pode ajudar a manejar várias contas num dispositivo só.
O software Bitwarden pode ajudar a manejar várias contas num dispositivo só.
Dica para acessar todas as contas de pseudônimos de uma vez só
“Como é que vou organizar todas essas contas e ter acesso de um lugar só, Eriq Cobra?” talvez você pergunte.
A resposta vem em dois passos:
Crie uma conta no Bitwarden:
Após criar a conta, baixe o aplicativo gratuitamente no seu computador & celular, ou acesse por qualquer navegador, em qualquer outro dispositivo. Bitwarden é uma carteira digital super segura para guardar senhas de várias contas diferentes sob um único e-mail e senha.
Use a extensão Firefox Multi-Account Containers no navegador Firefox no computador:
Em seguida, crie um contêiner para cada pseudônimo. Essa extensão exclusiva para Firefox trata cada aba aberta em cada contêiner como se fosse um novo navegador, permitindo logar em várias contas como se estivesse usando dispositivos diferentes.
Dessa forma, com uma conta só, você acessa todas as suas senhas no cofre digital do Bitwarden, e mantém todas as suas contas logadas ao mesmo tempo usando os contêineres pelo navegador Firefox – mesmo depois de fechar o navegador, até você limpar os cookies.
  • Você pode aprender mais sobre o Bitwarden no guia rápido (em inglês).
  • Já em português, você pode conhecer mais sobre a extensão de múltiplos contêineres no Firefox pelo suporte da Mozilla.
Se você souber de jeitos alternativos de alcançar esse mesmo resultado – especialmente para outros navegadores – divide comigo, tá bom? 🐍
Vai dizer que "007" não é um ótimo pseudônimo?
Vai dizer que "007" não é um ótimo pseudônimo?
Conclusão
Se você não tiver problemas de usar seu nome verdadeiro para publicar materiais na internet – ou se você não liga de manter seu nome atrelado aos registros dos motores de busca – passar pelo trabalho de configurar um pseudônimo talvez não valha a pena.
Mas se você busca privacidade, ou uma compartimentação psicológica da sua carreira e da sua vida pessoal, ou se quer liberdade para experimentar uma nova escrita e publicações em novos gêneros, assumir um ou mais pseudônimos pode ser vantagem para sua rotina.
A possibilidade de atacar diversos nichos usando personalidades virtuais diferentes pode ser empolgante, divertida e segura, mesmo que um pouquinho mais trabalhosa.
Por que não eu – ou você?
Notas de rodapé
¹: Todas as plataformas de publicação de livros online aceitam o uso de pseudônimos – ou “alias” em inglês. Quando você publica um livro pela conta Amazon KDP, o livro fica registrado à conta, mas o nome que aparece na página do livro nas buscas da plataforma (e pela internet) é o pseudônimo ou qualquer outro nome que você especificar nas configurações do livro – como o nome de colaboradores ou tradutores.
²: É um “nome fantasia”, algo comum no mundo dos negócios. Faz sentido apresentar uma persona como escritor freelancer se autointitulando publicamente como Guido – mesmo com nome legal sendo Sebastião e assinando com CNPJ (registro de empresa) usando o nome verdadeiro (Sebastião) no contrato de prestação de serviços ao fechar colaborações.
Curtiu essa edição? Sim Não
Eriq Cobra
Eriq Cobra @eriqcobra

Links interessantes, dicas de escrita criativa, e novidades sobre o autor de livros LGBT+ Eriq Cobra. Saiba mais no site www.eriqcobra.com.br

Se você não quer mais receber essa newsletter, por favor cancele sua assinatura aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Created with Revue by Twitter.