Ver perfil

Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades - Newsletter - Edição Nº8

Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades - Newsletter
Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades - Newsletter - Edição Nº8
Estamos de volta com mais informações sobre o que a equipe da área de humanidades do C4AI e seus parceiros andam produzindo nos últimos meses. Recomendamos eventos para agenda e lincamos os vídeos de alguns que já aconteceram. Chamamos à atenção para prazos de chamadas de artigos ou participações em congressos e workshops e ainda outras boas oportunidades. Sugestões de um pequeno apanhado de leituras de livros recém-lançados, dos que estão saindo do forno, artigos recentes, relatórios e pesquisas. Noves fora, alertamos para a dedicação de momentos do cotidiano à apreciação da arte, porque como repetimos sempre, não somos de ferro.

Como os Humanos Julgam as Máquinas
Cesar A. Hidalgo, da Universidade de Toulouse, juntou-se a colegas para fazer uso da ciência exata de modo a enfrentar essas questões tecnológicas prementes. Com experimentos randomizados, eles criam hipóteses contrafactuais reveladoras e constroem modelos estatísticos para explicar como as pessoas julgam a inteligência artificial e se isso é feito de forma justa ou não. Por meio de pesquisas originais, eles nos aproximam um pouco mais da compreensão das consequências éticas da IA.
4 out. das 14h às 15h30
Exposição: Cesar A. Hidalgo (Universidade de Toulouse). Moderação: Virgílio Almeida (IEA). Organização Cátedra Oscar Sala. Acompanhe em www.iea.usp.br/aovivo
Segurança da Informação: Melhores Práticas
Na agenda da TechLAw, o convidado é Fernando Ota (Bank of Luxembourg / University of Luxembourg - Campus Belval).
26 out, às 19h. A transmissão será pelo canal do TechLAw.
O Grupo de Estudo “Direito e Tecnologia” (Tech Law) tem como objetivo principal o estudo interdisciplinar de temas que envolvem áreas de Direito e da Ciência da Computação, bem como analisar as características e os desafios da sociedade informacional.
Existe Ética na Inteligência Artificial?
Os programas de computador e seus desdobramentos – como a inteligência artificial capaz de criar e programar outras máquinas e outras dimensões de IA – são soluções tecnológicas inteligentes, mas não deveriam ser considerados entes racionais independentes. Afinal, se não há razão no coração das máquinas, como podemos delegar a elas autonomia para tomar decisões que afetam a vida humana?
Aconteceu em 16 set. Organização: Cátedra Oscar Sala e C4AI - Centro de Inteligência Artificial. Em breve no canal do IEA no Youtube
AI, ETHICS and LAW Seminar
O Seminário Internacional de Inteligência Artificial, Ética e Direito, promovido pela associação de pesquisa Lawgorithm, aconteceu no dia 26 de maio. Juliano Maranhão (USP) presidiu o evento, que contou com a presença de Alex Knoks (Univ. de Luxemburgo) Monica Palmirani (Univ. de Bolonha), Michał Araszkiewicz (Univ. Jagiellonian) e Walter Celeste (USP), entre outros.
O seminário reuniu pesquisadores de diferentes países, como Polônia, Itália, Brasil, Colômbia e Alemanha para discutir a representação de conhecimento jurídico e explicabilidade em sistemas de IA aplicadas a direito, bem como implicações éticas e jurídicas dessa tecnologia.
O professor e pesquisador Christop Benzmüller, da Universidade de Bamberg, foi o palestrante principal 
AI, ETHICS AND LAW SEMINAR
AI, ETHICS AND LAW SEMINAR
Mesa “Inteligência Artificial: Filosofia e Arte”
A interação entre o humano e o algoritmo, os fundamentos epistemológicos que compõem esta relação a partir da perspectiva multiculturalista são alguns dos pontos abordados pela Paola Cantarini, advogada, artista plástica, professora universitária e pesquisadora da USP - IEA, durante a mesa, que contou também com Willis S. Guerra Filho, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro para a discussão do tema a partir das implicações jurídicas e democráticas decorrentes do uso da Inteligência Artificial. 
Mesa Redonda “Inteligência Artificial: filosofia e arte”
Mesa Redonda “Inteligência Artificial: filosofia e arte”
Inteligência Artificial Centrada no Ser Humano: Garantindo o Controle Humano enquanto Avança a Automação
A conferência de Ben Shneiderman, da Universidade de Maryland, Baltimore, aconteceu dia 26/8. Uma organização da Cátedra Oscar Sala. Vídeo à disposição (com tradução simultânea)
Inteligência Artificial Centrada no Ser Humano: Garantindo o Controle enquanto Avança a Automação
Inteligência Artificial Centrada no Ser Humano: Garantindo o Controle enquanto Avança a Automação
LEITURAS
Desmistificando a Inteligência Artificial
Este livro reúne artigos de Dora Kaufman sobre inteligência artificial publicados na revista Época Negócios, entre junho de 2019 e abril de 2022. Em 336 pgs, Dora passa pelos temas mais diversos, examina a definição de IA, discute o mercado de trabalho, as questões éticas, os aspectos econômicos e regulatórios, bem como as aplicações e os impactos em áreas como saúde e clima (Grupo Autêntica, 2022).
Os artigos que Dora Kaufman reúne aqui são um antídoto tanto contra o catastrofismo, que vê na inteligência artificial o prenúncio apocalíptico do controle total sobre nossas vidas, quanto contra a visão ingênua que enxerga nela apenas aquilo que de melhor o engenho humano pode criar. (Ricardo Abramovay)
Fake News e Inteligência Artificial – O poder dos algoritmos na guerra da desinformação
Na newsletter anterior, #7, este livro estava no prelo. Agora já foi lançado (424 pgs). Assinantes desta newsletter podem adquirir o livro com 30% de desconto no site da editora Almedina Brasil. Basta usar o cupom FAKEN30.
Magaly Prado, jornalista e pesquisadora, escolheu colocar o dedo do seu pensamento bem fundo em uma das mais nefastas feridas das redes sociais: as fake news. Para isso, está equipada com a familiaridade necessária com os ciclos evolutivos das redes que, perdendo-se dos caminhos da democratização da informação, hoje afundam nos charcos da desinformação. (Lucia Santaella)
Christian Fuchs
New book. To save humanity and society, we need Radical Digital Humanism now. Eva Illouz: "Digital Humanism refuses to transform humans into machines and to think of machines as humans. This is why this book is such an important and timely intervention" https://t.co/KhW2Mks0tA https://t.co/su0cfa3r9M
Direito e Inteligência Artificial: Fundamentos
Os capítulos do volume 4, organizado por Paola Cantarini, Willis Guerra Filho e Viviane Knoerr, possuem em comum uma abordagem com foco na interdisciplinaridade e no pensamento crítico, próprio da filosofia, postulando-se por uma mudança na compreensão do conhecimento, de representacionalista (mimético) para um que seja construcionista (poiético). (Editora Lumen Juris, 416 pgs, 2022). 
Lucia Santaella abre com O Humano no Limiar da Inteligência Artificial. Entre os demais capítulos, Emily Belotti, Cristina Godoy e João Paulo Veiga escrevem no cap. 13 sobre Responsabilidade Civil de Acidentes envolvendo carros autônomos: teoria subjetiva versus objetiva.
A circulação de carros autônomos em nossas cidades, em breve, será uma realidade; contudo, torna-se um desafio avaliar a responsabilidade civil em casos envolvendo acidentes. Dessa forma, o objetivo deste capítulo é discutir qual é o tipo de responsabilidade civil mais adequada: objetiva ou subjetiva? (Cristina Godoy)
NO PRELO
No intuito de promover uma pesquisa ética
O Grupo de Trabalho do Observatório Europeu dos Meios Digitais sobre Platform-to-Researcher Data Access publicou seu relatório oficial. O grupo multissetorial tem trabalhado no encargo de redigir um Código de Conduta nos termos do artigo 40 do GDPR, que facilitaria um melhor acesso aos dados para pesquisadores independentes. Entre outras coisas,
O projeto de Código estabelece uma estrutura para avaliar o nível de risco envolvido no acesso e realização de pesquisas com diferentes tipos de dados de plataforma. Em seguida, estabelece uma série de salvaguardas que podem ser implementada para mitigar os diferentes níveis de riscos, Rebekah Tromble, diretora do Instituto de Dados, Democracia e Política, da George Washington University
Decisões automatizadas no Regulamento Geral Europeu (GDPR): interpretações possíveis
3 / 6 por Cristina Godoy Bernardo de Oliveira 
No Considerando 4 do Regulamento Geral Europeu de Proteção de Dados (GDPR), estabeleceu-se que o sistema de processamento de dados deve ser desenhado para servir aos seres humanos, não o contrário (QUINTILIANO, 2021). Consequentemente, com o elevado uso de inteligência artificial com o objetivo de automatizar decisões, diversos questionamentos estão surgindo sobre a interpretação do art. 22 do GDPR, notadamente, no que se refere às decisões tomadas por meio da definição de perfil.
Leia na íntegra no portal Migalhas
Música & IA: quão humano um artista deve ser?
Com o aparecimento do rapper “virtual” FK Meka, o qual as letras e batidas foram feitas por IA, portas para a discussão sobre a influência da tecnologia na música foram abertas novamente. Com os avanços tecnológicos, desde serviços de streaming até as novas IA, como a música e a sua indústria podem ser afetadas? Como a  nossa experiência musical mudará? São as questões que Christian Thorsberg discute, pensando também no futuro dessas relações.
Se parece estranho que alguém se torne um fã dedicado de uma persona virtual, não deveria. O mundo dos videogames competitivos, que não é nada sem seus personagens na tela, é uma indústria multibilionária que vende arenas em todo o mundo. Adriana Amaral, professora da UNIP e especialista em cultura pop
OPORTUNIDADES
Bolsa para o Institute for Advanced Study School of Social Science
O IAS está com as inscrições abertas para uma bolsa residencial, em 2023-24. O tema da vez são as Plataformas, e como elas impactam e influenciam a sociedade global. Se você possui um PhD e tem interesse, saiba os detalhes. Inscrições até 15/10.
A universidade de Oxford procura um pesquisador de pós-doutorado para fazer parte de um projeto que estuda o papel da IA na medicina, saúde e ciência aberta, seus aspectos legais, focando na responsabilidade e transparência. O pesquisador trabalhará ao lado de Sandra Watcher, Brent Mittelstadt, entre outros. Inscrições até 27/9.
PARTICIPE
Workshops na Conferência Internacional do IEEE
Entre 5 e 7 de junho de 2023 será realizada IEEE 24th International Conference on High-Performance Switching and Routing sobre diversos tópicos envolvendo IA, como NextG e sistemas integrados. Desta vez, os organizadores estão planejando uma conferência presencial em Albuquerque, Novo México. Se você tem interesse em participar envie sua proposta para os emails Anna Maria Vegni, Roma Tre University, Italy ou para Aris Leivadeas, ÉTS Montréal, Canadá. Inscrições até 25/10.
CFP
A universidade de Bergen está com as inscrições abertas para a coleção de artigos que será publicada na Open Library of Humanities ou uma revista similar de acesso aberto. Como as tecnologias visuais estão cada vez mais avançadas, é de interesse do projeto discutir as representações culturais presentes na “machine vision”, como na vigilância, na arte, nas emoções, em database, jogos e narrativas. Mais informações. Interessa? Envie seu artigo para o email de Jill Walker Rettberg. Submissões até 15/10.
Dossiê Sociologia Digital e suas reflexões
O grupo “Sociologia Digital e Inteligência Artificial” (FFLCH- USP) abre chamada de artigos com a Revista Plural (FFLCH- USP) para o Dossiê Sociologia Digital e suas reflexões. Acesse mais informações. Submissões até 8/11.
O XIV Congresso Internacional de Ciberjornalismo acontece nos dias 21 e 22 de novembro, e as inscrições tanto para abstracts quanto para textos completos estão abertas! O intuito é pensar nos algoritmos e como eles se relacionam com as notícias e audiências das formas de mídias atuais. O congresso será realizado em Bilbao, mas também contará com apresentações online. Submissões até 30/9.
Aguardem o 11th Brazilian Conference on Intelligent Systems 
Um dos mais importantes eventos de Inteligência Artificial brasileiro, o BRACIS, organizado pelo Brazilian Institute of Data Science com apoio do C4AI, acontece em Campinas entre os 28 de novembro e 1 de dezembro. O BRACIS conta com palestras de pesquisadores de renome nacional e internacional e apresentação de resultados de pesquisas científicas.
Junto ao BRACIS ocorrem ainda o Encontro Nacional de Inteligência Artificial e Computacional (ENIAC), o Simpósio em Descoberta de Conhecimento, Mineração e Aprendizado (KDMile), o Concurso de Teses e Dissertações em Inteligência Artificial e Computacional (CTDIAC) e o Workshop do Brazilian Institute of Data Science (BIOS).
As inscrições para assistir devem abrir em breve. Acompanhem pelo website.
Uma das apresentações será baseada em um recorte da pesquisa desenvolvida por Rodrigo Brandão no âmbito do uso de sistemas de reconhecimento facial no setor público no Brasil. No artigo “Artificial Intelligence, Algorithmic Transparency and Public Policies: The Case of Facial Recognition Technologies in the Public Transportation System of Large Brazilian Municipalities”, Brandão e os demais autores analisam como os responsáveis do setor nos municípios brasileiros estão trabalhando o tema, principalmente, no que diz respeito à aderência deste uso à LGPD. O artigo será publicado nos anais do BRACIS.
Questões éticas e brinquedos inteligentes
É o tema explorado no artigo “An exploratory research about ethical issues on a smart toy: The Hello Barbie case study” publicado nos anais do III Workshop sobre as Implicações da Computação na Sociedade, ocorrido no Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, no início de agosto de 2022. Mais informações sobre a pesquisa ou textos correlatos podem ser obtidas com os autores. Email de contato disponível no texto do artigo.
Robôs sociais e a interação com idosos brasileiros
É o tema explorado no artigo “Getting to Know and Interacting with the Social Robot Zenbo™: An Exploratory Study with Brazilian Older Adults”, aceito para apresentação e publicação no IEEE CTSoc International Conference on Games, Entertainment & Media. O evento ocorrerá em novembro, em Barbados e, então, o texto estará disponível nos anais.
Em uma interação com um grupo de idosos, os pesquisadores colocaram um exemplar do robô Zenbo e um exemplar do robô Zenbo Jr., da Asus. Os idosos puderam interagir com o robô por meio de uma pequena “aula de ginástica” comandada pelo robô e por meio de um aplicativo do tipo quizz. Ao final da interação, o robô “distribuiu chocolates” a todos os presentes. O artigo mostra as avaliações e as discussões dos resultados dessa interação. Mais informações sobre essa pesquisa podem ser obtidas com os autores Marcelo Fantinato e Sarajane M. Peres
Que tal conhecer um robô jornalista desenvolvido por pesquisadores do C4AI?
Pesquisadores do C4AI desenvolveram o Robô Jornalista da Amazônia Azul. O @BLAB_Reporter é um sistema baseado em Geração de Língua Natural capaz de coletar informações e transformá-las em tweets que informam sobre notícia referentes à costa brasileira. Os tweets versam sobre previsão de tempo em diversas praias brasileiras, atualizações sobre desdobramentos de ações governamentais em relação ao oceano que banha nosso país, atualizações sobre acontecimentos em portos, curiosidades sobre o mar e vários outros assuntos. 
Robô Jornalista da Amazônia Azul
🤖 Oi, pessoal! Eu sou um robô jornalista que monitora informações sobre a Amazônia Azul! 🌅🇧🇷🐟

Eu publico relatórios, notícias e curiosidades diariamente a partir dos dados gerados pelos sites "Mar Sem Fim", "Tideschart" e "MarineTraffic" 📊🌊

Fiquem antenados! 🛰️

#botsdobem
AUDIOCAST
Robôs de Automação de Processos
Observatory AI: uma tentativa de criticar a narrativa dominante de 'Inteligência Artificial' e 'governança orientada por dados' na Índia
ai-observatory.in/
ai-observatory.in/
O projeto foi provocado pela diferença marcante entre o discurso progressista e hiperbólico sobre como as tecnologias digitais e a Inteligência Artificial poderiam resolver problemas complexos de governança e as experiências das pessoas que usam e são afetadas por essas tecnologias na prática. É uma tentativa de analisar criticamente as reivindicações da IA ​​e dos Sistemas Automatizados de Tomada de Decisão usados ​​em áreas consequentes, bem como inspirar um maior questionamento e participação em conversas sobre como esses sistemas devem ser desenvolvidos e governados.
ARTE
E se pudéssemos perguntar às colônias de cogumelos sobre questões climáticas?
O projeto Mycorrhizal Insurrection  da dupla Cesar & Lois – formada pelo artista de mídia brasileiro Cesar Baio e pela artista de mídia californiana Lucy HG Solomon –  integra IA com inteligência de cogumelos e cria uma plataforma para humanos enviarem mensagens para micélios.
Mycorrhizal Insurrection é baseado em pesquisas sobre a ciência da sinalização de cogumelos, bem como estudos sobre a natureza da inteligência. Como artistas, ponderamos as redes de comunicação micorrízicas e consideramos os pontos de interseção entre as respostas humanas e fúngicas às mudanças climáticas.
Mycorrhizal Insurrection permite que os espectadores conversem com fungos. Os textos que os espectadores recebem refletem uma lógica não humana
Mycorrhizal Insurrection permite que os espectadores conversem com fungos. Os textos que os espectadores recebem refletem uma lógica não humana
Insurreição Micorízica na 13ª Bienal do Mercosul: Trauma, sonho e fuga no Instituto Caldeira, Porto Alegre, Brasil, com curadoria de Marcello Dantas (setembro de 2022 a novembro de 2022)
Dries Depoorter on Twitter:
Siga-nos
Contato
C4AI – Humanidades – USP: c4ai-humanities@usp.br
C4AI
Centro de Inteligência Artificial (Center for Artificial Intelligence – C4AI) tem o compromisso de desenvolver pesquisas no estado da arte em Inteligência Artificial (IA), explorando tanto aspectos básicos quanto aplicados nesta área. Com suporte da IBM e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), o C4AI também desenvolve estudos sobre o impacto social e econômico da IA e conduz atividades de disseminação de conhecimento e transferência de tecnologia, procurando formas de melhorar a qualidade de vida humana e incrementar diversidade e inclusão.
O C4AI foi estabelecido em 2020 por meio de significativo aporte da IBM e FAPESP. A instituição sede é a Universidade de São Paulo (USP), operando em parceria com as instituições associadas ITAPUC-SP e FEI. A USP dá suporte a pessoal e espaço para o C4AI de forma a corresponder aos aportes feitos.
Curtiu essa edição?
Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades - Newsletter

Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Centro de Inteligência Artificial (C4AI) - Equipe de Humanidades - Newsletter via Revue.
Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 370 - Butantã, São Paulo, SP - Brasil - 05508-020