View profile

☕ Café com Satoshi #30: O Messias Voltou... Vestido de Robô ⛪

A pilha de números verdes no CoinMarketCap te faz palpitar. Dá pra sentir o perfume sudorento de alt
☕ Café com Satoshi #30: O Messias Voltou... Vestido de Robô ⛪
By Paradigma • Issue #29 • View online
A pilha de números verdes no CoinMarketCap te faz palpitar. Dá pra sentir o perfume sudorento de alt season no ar. Memórias de 2017 inundam o cérebro de dopamina.
Você engole em seco - é impossível esquecer daquela moeda querida que caiu 90% do topo e segue rastejando no limbo. Pensa duas vezes.
Enquanto lê essa newsletter, manadas de jovens coordenam esforços no 4chan (clique se tiver coragem) para pumpar o próximo oráculo descentralizado capaz de dominar o mundo.
Respire fundo. A edição de hoje vai te ajudar a navegar essa mania.
Mas antes, precisamos falar de outra coisa prestes a “dominar o mundo”… 🌏

Foto por Andy Kelly no Unsplash
Foto por Andy Kelly no Unsplash
🛣️ GPT-3: é Hora de Escolher um Lado
Em certo ponto, você terá de escolher entre trabalhar para as máquinas ou insurgir contra elas. Já escrevemos sobre isso.
Na semana passada, a linha do tempo se acelerou. O time dos robôs desferiu mais um “golpe moral” na cara da humanidade.
A OpenAI (ONG financiada com uma esmola bilionária do Elon Musk) lançou o GPT-3. É a última versão do seu programa de geração de texto com aprendizagem de máquina.
Treinado em um corpus de 45TB de conteúdo postado na internet, e com mais de 100 bilhões de parâmetros, o modelo faz uma coisa com excelência: prevê um conjunto de símbolos subsequentes, dado um input inicial. Manipula linguagem.
Você começa uma frase, e ele completa. Digita um parágrafo, e ele compõe um texto. Uma especificação técnica, e ele cospe o código funcional de uma aplicação:
Descrevendo a home page do Google para que o GPT-3 escreva o código-fonte dela. Autor: Sharif Shameem
Descrevendo a home page do Google para que o GPT-3 escreva o código-fonte dela. Autor: Sharif Shameem
A API está sendo testada por um grupo de usuários beta, que já construíram, em dias, alguns protótipos de cair o queixo. O modelo tem sido usado para escrever poesia, desenhar layouts a partir de briefings simples, e te permitir conversar com um “clone” de qualquer pessoa, viva ou morta.
Lembra daquele episódio de Black Mirror em que a viúva assina um produto pra papear, online, com a memória do marido falecido? Já é realidade.
O valor da autenticação criptográfica desponta. Em alguns anos, você não vai acreditar no pronunciamento de um político a não ser que a imagem, o áudio ou o texto tenham sido criptograficamente assinados (ou algo parecido).
Pense por um instante: com informações suficientes, já dá pra replicar a voz de alguém. Fazer um vídeo fake quase perfeito. E, agora, ainda por cima, “pensar” e escrever com a “cabeça” da pessoa!
As implicações são vastas. E “política” é só a pontinha do iceberg 🥶👇
Uma conversa ontológica com a Inteligência Artificial. Será que flagramos um glitch na Matrix?
Uma conversa ontológica com a Inteligência Artificial. Será que flagramos um glitch na Matrix?
O GPT-3 pode discorrer sobre… tudo.
É curioso como atribui um caráter religioso à simbiose entre homem e máquina. Sua visão singularista nada mais é que uma “média” das ideias que nossos próprios ficcionistas projetaram no futuro. O GPT-3 prevê… o que George Orwell, Arthur Clarke, Douglas Adams & companhia já previram!
“Nós damos forma à tecnologia, e ela nos reforma de volta”.

Intimida pensar que o GPT-3 veio à tona 18 meses depois do GPT-2. O salto qualitativo é absurdo. Quanto tempo levará até que uma versão seja escrita pela versão anterior?
postulamos isto antes, e repetimos: a grande cisão da nossa era não é a que opõe millenials e boomers; cloroquiners e quaranteners; nem esquerda e direita.
É o embate entre tecnocratas e antropocratas. Entre trabalhar por uma simbiose prolífica com as máquinas; ou se opôr ao desenvolvimento da consciência delas.
⛽ Uma Aula de Pumpamentals
2017 foi o ano dos tokenomics. 2020 é o ano dos pumpamentals.
Andre é um desenvolvedor belga, que já gastou dezenas de milhares de dólares pra programar, sozinho, um agregador de yield grátis e open source. Que diacho é isso?
Pense num site onde você conecta sua Metamask, injeta uma criptomoeda, e deixa o serviço embaralhar o capital entre uma série de contratos pré-aprovados, sempre atrás dos maiores juros disponíveis. É isso que a yEarn faz.
Ela se pluga à Aave, Compound e dYdX, redirecionando dinheiro para o que estiver oferecendo as melhores taxas num dado momento.
A interface da yEarn. Uma recomendação: NÃO USE 🚨 Os riscos são complexos e difíceis de medir.
A interface da yEarn. Uma recomendação: NÃO USE 🚨 Os riscos são complexos e difíceis de medir.
Um subproduto curioso dessa atividade: a yEarn coleta tokens distribuídos como forma de incentivo por alguns desses protocolos, para quem lhes contribui liquidez. Da mesma forma, recebe parte das taxas transacionais incorridas nas pools das quais efemeramente participa.
Todos estes tokens são convertidos numa forma de DAI (aDAI, que por si só, rende juros, uma vez que representa capital emprestado na Aave), e guardados em um contrato “tesouro”.
Andre lançou um token (YFI) na semana passada, para que as pessoas possam “resgatar” uma fatia desse “tesouro” - de acordo com a % da oferta de YFI que detém.
O token também pode ser usado para votar e atualizar parâmetros do protocolo (limitar a oferta em 30k YFI? Queimar tokens ou fazer staking para resgatar recompensas?).
O único jeito de “ganhar” YFIs é colocando criptomoedas na yEarn.
Diagrama ilustrando o funcionamento das 3 pools que a distribuição de YFI vem incentivando. Fonte: Weeb McGee
Diagrama ilustrando o funcionamento das 3 pools que a distribuição de YFI vem incentivando. Fonte: Weeb McGee
Andre revogou controles de administrador e efetivamente descentralizou a governança sobre o conjunto de contratos que implementou. Diz ele que só conseguiu “minerar” 2 YFI (com mais de $100M no protocolo, o labor é de capital intensivo).
A YFI não teve investidores-anjo nem pre-mine, e está sendo 100% distribuída para provedores de liquidez (quem injeta a “matéria-prima” com que o serviço trabalha). O lançamento ocorreu de surpresa. Se Andre fosse anônimo, podia até puxar um Satoshie sumir pra sempre.
É admirável que tenha feito tudo isso com esforço e capital próprio. A título de comparação, em 2017, teve muito projeto que levantou bilhões pra criar uma rede e descentralizar seu controle. Anos depois, a maioria segue no campo da promessa.
🎪 Como Saber Onde Termina a Farra?
#DeFi está em polvorosa. Faz meses que comentamos. Algumas das performances mais ostensivas do ano estão em tokens do setor.
LEND e LINK vêm rompendo uma máxima histórica atrás da outra. BAND - que analisamos para assinantes PRO na semana passada - dobrou de valor em 3 dias. MTA também - a mesma coisa. Como saber quando essa farra vai cessar?
O volume de menções sobre “DeFi” já equivale à conversa em torno do “flippening", em 2017. Fonte: Santiment
O volume de menções sobre “DeFi” já equivale à conversa em torno do “flippening", em 2017. Fonte: Santiment
A essa altura, você já deve ter se acostumado com a efemeridade das narrativas na criptolândia. Vão e vem. Nenhuma é imune ao tempo.
Abaixo estão alguns catalistas que podem divergir a atenção do mercado, e contribuir para a dissipação da febre em voga:
  • Um “hack” de proporções do TheDAO na #DeFi;
  • Um “despertar” da volatilidade no bitcoin;
  • A Uniswap (projeto mais renomado da área) lançar seu token, amainando as expectativas futuras.
Se você se interessa pelo tema, e gosta de descobrir novos projetos antes das massas, vale a pena fazer o teste da assinatura Paradigma PRO.
📚 Dicas de Leitura
➡ 😨 Tempering Expectations for GPT-3 (Max Woolf)
A crítica mais abrangente que você vai ler sobre como o modelo funciona, o que ele pode e o que ainda não consegue fazer - do ponto de vista de alguém que já passou muito tempo trabalhando com o GPT-2.
Pesquisa científica trazendo evidências de que humanos não conseguem discernir entre poemas gerados por robôs e escritos por pessoas - mesmo quando recebem dinheiro para fazê-lo! PS: a pesquisa foi feita com o GPT-2 (versão anterior do modelo)!
➡ 🏦 Robinhood and How to Lose Money (Ranjan Roy)
Um estudo divertido sobre a experiência do usuário e os gatilhos usados pela RobinHood (corretora que vem crescendo sem parar nos EUA) para fazer dinheiro independentemente de seus clientes ganharem ou perderem.
Paradigma Education
🎓 Curso grátis de Bitcoin: www.7DiasDeBitcoin.com.br
📸 Instagram: @paradigma.education
🏠 Mais dados: Paradigma.education

Did you enjoy this issue?
Paradigma

☕ Café com Satoshi

If you don't want these updates anymore, please unsubscribe here.
If you were forwarded this newsletter and you like it, you can subscribe here.
Powered by Revue