Ver perfil

( aperte o alt ) - “Latência” • Edição Nº23

Renato Alt
Renato Alt
Latência
Voltara, então, para o lugar de sempre, e já não se via onde estivera, já não se reconhecia nas palavras que ouvia, ou nos sorrisos das pessoas, ou em sua companhia.
Pensava em noites passadas, em outros céus e outros ares, outros perfumes e outras cores, e no quanto pareciam tão presentes e tão distantes; tinha em mente as coisas simples, os pequenos prazeres, a imensa lacuna deixada por algo sem nome, cuja falta, agora, precisava sentir.
Perdia-se no meio das conversas que nada diziam e escondia-se atrás do sorriso ensaiado e das palavras fáceis, ansiando por momentos para si: neles, ainda que sem entender-se, ao menos não precisava explicar-se.
Procurava, por entre fotos e memórias, umas tantas partes de si, mas as sabia deixadas pelo caminho, espalhadas mundo afora, entregues àqueles que jamais veria novamente - e talvez fosse melhor assim.
Sonhava com o dia em que seguiria de novo, fosse por onde fosse, em busca de cada uma delas, na esperança de nunca as encontrar.
Pelo caminho, espalharia outras mais.
•••
Curtiu essa edição? Sim Não
Renato Alt
Renato Alt @aperteoalt

Porque tem horas em que a gente precisa dar uma escapada.

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Created with Revue by Twitter.